Catástrofe

Pedrógão: Da Gulbenkian ao futebol, todos querem ajudar

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Fundações, futebol e bancos estão a mobilizar para prestar apoio às vítimas dos incêndios e à população.

A sociedade civil está a mobilizar para prestar auxílio à população e às vítimas da região de Pedrógão Grande, região onde desde sábado grassa um grave incêndio que já provocou 61 vítimas mortais e 57 feridos, alguns dos quais em estado grave.

A Fundação Calouste Gulbenkian decidiu constituir um fundo especial de 500 mil euros, para apoio às organizações da sociedade civil da região. O montante são a dotação inicial do fundo, e servem para “ajudar a minimizar as consequências” dos incêndios. “Em contacto com a União das Misericórdias Portuguesas, a Fundação está neste momento a acompanhar e a avaliar a situação no terreno”, indica a nota hoje divulgada.

A Caritas portuguesa anunciou hoje que tem já disponível uma verba de 200 mil euros. “Em todas as dioceses, por iniciativa própria, se disponibilizam verbas que estejam na posse destas instituições” e que “podem ser postas à disposição”, disse a organização.

No futebol, André Villas Boas vai doar 100 mil euros às vítimas do incêndio em Pedrógão Grande, anunciou nas redes sociais o treinador português do clube do Shanghai SIPG.

A Seleção Nacional já a realizar uma colecta entre os jogadores de futebol e equipa técnica para apoiar as população da região, adiantou a Federação Portuguesa de Futebol. E a SAD do Leixões, clube da II Liga de Futebol, vai oferecer a receita do jogo de apresentação com o Rio Ave para apoiar as vítimas desta tragédia.

Instituições bancárias estão a criar contas para receber donativos. A Caixa Geral de Depósitos criou um conta para o efeito, onde já depositou 50 mil euros. “A todos os cidadãos que pretendam, como nós, num gesto de solidariedade e cidadania ajudar as vítimas desta tragédia, deixamos aqui a conta de solidariedade que foi aberta para o efeito e na qual a Caixa depositou já a sua contribuição de 50.000 euros”, disse o banco público. Os donativos poderão ser feitos na Conta Solidária Caixa IBAN: PT50 0035 0001 00100000 330 42.

No caso do Millennium bcp poderá fazer uma transferência ou um depósito para a Conta Solidária Incêndio Pedrógão Grande (IBAN PT50 0033 0000 45507587831 05).

“Os fundos recolhidos através desta conta de solidariedade serão distribuídos em articulação com as autoridades locais no apoio à reconstrução e reparação dos danos causados pelos incêndios”, informa o banco na zonas de Pedrógão, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

A Liberty Seguros está a acompanhar a situação e “assim estejam reunidas as condições de segurança e as autoridades o permitam, será deslocada uma Unidade móvel de Apoio ao Cliente para as regiões afetadas”, informou a seguradora.

“A Unidade Móvel e os representantes Liberty Seguros estarão disponíveis para qualquer esclarecimento no âmbito das perdas de familiares e bens móveis e imóveis. Esta presença no terreno pretende assim ajudar os nossos clientes afetados a retomar a normalidade tão breve quanto possível, identificando os casos no próprio local e acelerando os processos e pagamento de indemnizações” justifica.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ana Avoila, coordenadora da Frente Comum de Sindicatos da Função Pública. Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens

Precários do Estado com menos de três anos de serviço vão ter concurso próprio

Maria Helena Rodrigues, presidente do STE

Precários: “Não é claro” como ficam trabalhadores mais qualificados, diz STE

Mario Draghi, no Fórum BCE 2017. Fotografia: Banco Central Europeu

Draghi. “A Europa precisa de um sucesso como o MIT”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Pedrógão: Da Gulbenkian ao futebol, todos querem ajudar