Catástrofe

Pedrógão: Papa, Macron e Seleção juntos na solidariedade

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Governo decretou luto nacional pelas vítimas do incêndio de Pedrógão Grande e as mensagens de solidariedade chegam de todo o Mundo.

O Conselho de Ministros já declarou três dias de luto pelas vítimas do incêndio que começou sábado ao início da tarde em Pedrógão Grande, cujos números não param de ser atualizados. De todo o Mundo, chegam as mensagens de pesar face à tragédia.

O papa Francisco rezou hoje pelos mortos e feridos no incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, e expressou a sua “proximidade ao querido povo português”.

“Eu transmito a minha proximidade ao querido povo português, atingido por um incêndio devastador que causou mortes, feridos e destruição”, disse Francisco na oração dominical do Angelus, no Vaticano.

Posteriormente, convidou os fiéis presentes na praça de São Pedro “a rezar em silêncio”.

O presidente da República de França, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, enviaram hoje mensagens de solidariedade ao líder do Executivo português, António Costa.

 

Forest fire in Pedrogao Grande, PortugalDe acordo com fonte oficial do Governo, entre o final da manhã e o início da tarde de hoje chegaram igualmente mensagens dos primeiros-ministros de Itália e Suécia, respetivamente Paolo Gentiloni e Stefan Löfven.

Esta manhã telefonaram a António Costa os primeiros-ministros de Espanha, Mariano Rajoy, e da Alemanha, Angela Merkel, deixando palavras de condolência na sequência da tragédia do incêndio que começou no sábado naquele muncípio do distrito de Leiria.

Fonte oficial do executivo português adiantou também à agência Lusa que António Costa tem recebido de outros chefes de Governo e de responsáveis de instituições internacionais várias mensagens de solidariedade.

Durante esta manhã, chegaram ao primeiro-ministro mensagens escritas do presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker, do comissário europeu Carlos Moedas, do primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, e do Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca.

 

15O primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, exprimiu hoje a sua solidariedade com as vítimas dos incêndios em Pedrógão Grande, afirmando que o Luxemburgo está pronto a apoiar “os seus amigos portugueses”.

“Os meus pensamentos estão com as vítimas dos incêndios e as famílias em Portugal. O meu apoio aos que combatem as chamas. O Luxemburgo pronto a ajudar os seus amigos portugueses”, disse o primeiro-ministro luxemburguês, numa mensagem enviada através da sua conta no twitter.

Fonte do gabinete de Xavier Bettel disse à Lusa que o primeiro-ministro luxemburguês também enviou uma mensagem a António Costa, oferecendo a ajuda do Luxemburgo no combate aos fogos.

O ministro da Justiça do Luxemburgo, Félix Braz, filho de emigrantes portugueses no Grão-Ducado, também exprimiu a sua solidariedade para com as vítimas dos fogos em Portugal.

7

A Casa Real espanhola expressou hoje solidariedade e afeto de Espanha a Portugal numa mensagem publicada no Twitter relativa à tragédia ocorrida no sábado em Pedrógão Grande e que vitimou mortalmente 57 pessoas.

“Impressionados com a tragédia em Pedrógão Grande, toda a solidariedade e afeto de Espanha com Portugal”, lê-se no ‘tweet’ da Casa Real espanhola.

O rei Filipe VI de Espanha enviou também hoje um telegrama ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e durante o dia irá telefonar-lhe, referiu fonte da presidência portuguesa.

 

AForest fire in Pedrogao Grande presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Janira Hopffer Almada, manifestou, através da sua página pessoal na rede social Facebook, “solidariedade ao povo português e em especial às famílias afetadas neste momento de dor e de consternação”, classificando os acontecimentos de Pedrógão Grande “uma grande tragédia”.

Janira Hopffer Almada mostrou-se também preocupada com os cabo-verdianos que residem em Leiria “e que podem estar a passar por este momento de profunda aflição”.

“Todo o nosso apoio e reconhecimento aos ‘soldados da paz’, verdadeiros heróis, que ainda combatem as frentes ativas de incêndio”, escreveu, afirmando-se profundamente “tocada pela dor das famílias em situação de desespero e aflição”.

O presidente da União Cabo-Verdiana Democrática e Independente (UCID), António Monteiro, usou também a sua página pessoal no Facebook para “juntar a voz de solidariedade a todas aquelas que já se manifestaram”.

“Um abraço de solidariedade especial às pessoas que perderam seus entes queridos nesta manifestação da natureza”, escreveu António Monteiro.

2

O Governo Regional da Madeira manifestou hoje, em nome dos madeirense e porto-santenses, “o seu profundo pesar pelas vítimas do incêndio de Pedrógão Grande (…) e endereça às famílias afetadas a sua solidariedade neste momento de dor e consternação”.

“O Governo Regional da Madeira gostaria também de enviar uma palavra de apreço aos elementos ligados à Proteção Civil, em particular aos membros das várias corporações de bombeiros, pelo esforço notável demonstrado neste momento particularmente difícil”, refere um comunicado assinado por Miguel Albuquerque.

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, manifestou hoje “grande consternação e pesar” pela “tragédia que se abateu sobre o país” na sequência do incêndio de Pedrógão Grande, em Leiria, e endereçou a “inequívoca solidariedade” dos açorianos.

“Foi com grande consternação e pesar que tomei conhecimento da tragédia que se abateu sobre o nosso País e, em especial, sobre Pedrógão Grande”, afirma Vasco Cordeiro, numa mensagem enviada ao primeiro-ministro e presidente da Câmara de Pedrógão Grande.

O chefe do executivo açoriano sublinha ainda que “acompanha com apreensão” o “evoluir desta dramática situação com tão pesados e funestos resultados para pessoas e bens, nomeadamente, com a perda de vidas humanas”.

“Quero, por isso, nesta hora de luto e de dor, endereçar, em nome do Governo e do Povo dos Açores, as sentidas condolências às famílias das vítimas e a inequívoca solidariedade a todos os envolvidos neste momento particularmente duro, difícil e exigente”, afirmou Vasco Cordeiro.

 

28274416_06_18T135549Z_1452086751_RC141BDCC3B0_RTRMADP_3_PORTUGAL_FIREO presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Eduardo de Oliveira e Sousa, associou-se hoje, “consternado”, às “imagens dolorosas” do incêndio de Pedrógão Grande e à dor das famílias das vítimas.

Eduardo de Oliveira e Sousa lamentou a “perda incalculável” resultante deste incêndio, tanto em vidas humanas como em bens materiais e pelo que representa de perda para o mundo rural.

Sublinhando a atribuição deste incêndio a causas naturais, Oliveira e Sousa referiu o facto de Portugal sofrer de picos de calor com mudanças súbitas da direção dos ventos, que resultam da “violência das alterações climáticas”.

“As populações rurais foram muito afetadas por esta tragédia”, disse, apelando a que o país se associe neste momento de dor e em que é necessária toda a solidariedade.

Oliveira e Sousa referiu o facto de a CAP contar com associados em todo o país, incluindo na zona afetada pelo incêndio, onde será, passado o momento de socorro e de ajuda imediata, necessário realizar “muito trabalho”.

“Além do trabalho social”, a fazer pelas entidades com competência nessa área, há “todo um trabalho de recuperação das perdas materiais”, disse.

24

A presidente do CDS-PP afirmou hoje que este é o tempo de o país estar unido no luto pelas vítimas do incêndio no distrito de Leiria e no apoio às forças que o combatem no terreno.

“Por isso mesmo, também no CDS decidimos cancelar toda a agenda política”, adiantou Assunção Cristas. Os centristas não terão iniciativas durante toda esta semana.

Assunção Cristas falava aos jornalistas na sede do CDS-PP, em Lisboa, onde a bandeira nacional foi colocada a meia haste, em observância do luto nacional de três dias decretado pelo Governo, entre hoje e terça-feira.

Tendo ao seu lado o líder da bancada parlamentar centrista, Nuno Magalhães, e o vogal da Comissão Executiva Pedro Mota Soares, a presidente do CDS-PP declarou: “Hoje estamos todos unidos no luto nacional por esta tragédia que está a assolar o centro do nosso país, no distrito de Leiria”.

“E eu queria reiterar as condolências, os sentimentos profundos que já fui deixando nas últimas horas nas redes sociais”, acrescentou.

7

O secretário-geral do PCP manifestou hoje o profundo pesar pelas vítimas do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande e defendeu que são necessárias “medidas de exceção” e canalizar meios para evitar novas tragédias.

Em declarações aos jornalistas, na sede nacional do PCP, em Lisboa, o líder comunista começou por manifestar “o profundo pesar” do partido pelas vítimas, solidariedade para com as famílias e feridos e expressar o agradecimento pelo empenhamento dos bombeiros bem como da Proteção Civil.

“Tendo em conta que se mantêm condições climatéricas tão hostis é preciso tomar medidas de exceção em todo o país para evitar novas tragédias, canalizando meios que possam dar resposta a esta situação excecional”, afirmou.

O secretário-geral comunista garantiu que os deputados do PCP na Assembleia da República e no Parlamento Europeu “vão fazer todos os esforços para que sejam avaliados e canalizados os meios que possam permitir às pessoas colmatar os prejuízos nas suas vidas, habitações e bens”.

Questionado sobre que medidas de exceção poderão ser tomadas, Jerónimo de Sousa disse que o partido tem a convicção de ter feito, com “iniciativas, propostas e alertas”, trabalho no sentido da prevenção.

“É evidente que pode ter sido um fenómeno excecional da natureza, neste momento queremos manifestar solidariedade para minorar a dor, o sofrimento”, reforçou, dizendo que o PCP já tem elementos no local da tragédia.

13

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) expressou hoje pesar pelas vítimas do incêndio no distrito de Leiria e defendeu que este é o momento da solidariedade, mas que depois terá de se avaliar como foi possível.

“O incêndio que está a ocorrer em Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera assumiu as dimensões de uma tragédia como nós nunca vimos. Neste momento, o que há a dizer é, naturalmente, o pesar para com as famílias e os amigos das vítimas”, declarou Catarina Martins aos jornalistas, na sede do BE, em Lisboa.

A coordenadora do BE defendeu que, “claro, depois terá de haver avaliação de como é que foi possível, como é que aconteceu, do que tem de ser feito”, referindo: “Sabemos que temos problemas no país que estão mal resolvidos há muito tempo”.

“Mas hoje, seguramente, é o dia de toda a solidariedade para com as populações, para com os bombeiros, para todos quantos estão a combater o incêndio, o nosso pesar para com as vítimas. Teremos tempo para tudo o resto”, acrescentou.

6

O vice-presidente da Assembleia da República Jorge Lacão expressou hoje os “profundos sentimentos” do parlamento ao “povo martirizado” dos concelhos de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

Jorge Lacão, que falava aos jornalistas junto ao posto de comando de operações instalado na zona industrial de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, disse que depois de falar com o comandante operacional e com aqueles que estão no terreno e dirigem os trabalhos de combate ao incêndio, todos foram unânimes em reconhecer que esta situação “não tem paralelo na memória daqueles que há muitos anos combatem incêndios”.

“Estes homens de coragem, bombeiros e agentes da proteção civil, tudo estão a fazer para procurar minimizar este incêndio sem paralelo no nosso país”, disse.

Já o presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, sublinhou que ainda podem surgir mais vítimas: “Vamos fazer a inspeção casa a casa, residência a residência. O incêndio deflagrou na hora da sesta”.

Visivelmente consternado, o autarca adiantou que o concelho de Pedrógão Grande ficou devastado.

 

A 14.1Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) lamentou hoje as vítimas causadas pelo incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, distrito de Leiria, expressando “profunda consternação” pelas mortes que ocorreram.

Num comunicado assinado pelo presidente Pedro Cegonho, a ANAFRE deu a conhecer a sua “profunda consternação e tristeza pelas perdas humanas ocorridas” e transmitiu às famílias das vítimas “o maior sentimento de pesar de todas as freguesias de Portugal”.

“Enviamos, ainda, um enorme abraço de solidariedade para com as populações afetadas, bombeiros que se encontram a combater os incêndios ainda ativos e para com os autarcas que, com angústia, acompanham dia e noite as populações e as suas terras”, lê-se na nota.

28274253_06_18T134105Z_1870639883_RC192E72F0C0_RTRMADP_3_PORTUGAL_FIREO presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, manifestou-se hoje consternado pelas vítimas do incêndio de Pedrógão Grande e disponibilizou os Sapadores do Porto para colaborar “no que for necessário e onde for necessário”.

“Tal como já aconteceu noutras ocasiões, o dispositivo municipal do Batalhão de Sapadores do Porto encontra-se ao dispor das autoridades nacionais de Proteção Civil para colaborar no que for necessário e onde for necessário”, referiu Rui Moreira num comunicado.

No comunicado, Rui Moreira apresenta aos familiares das vítimas as “mais sentidas condolências”.

“As perdas que esta noite ocorreram deixam-nos todos, não apenas consternados e profundamente solidários com as famílias das vítimas, mas também ao lado de todos os que, não se cansando de cumprir o corajoso e difícil dever cívico de combater o flagelo dos incêndios, se confrontam com esta insuportável tragédia humana”, lê-se no comunicado do autarca portuense.

21

A Federação Portuguesa de Voleibol estipulou hoje um minuto de silêncio, em memória às vítimas do incêndio em Pedrógão Grande, no jogo entre Portugal e Espanha, do grupo C da Liga Europeia feminina.

“Consternada com a tragédia de Pedrogão Grande, a Federação Portuguesa de Voleibol, em nome de toda a Família do Voleibol, apresenta as mais sentidas condolências aos familiares das vítimas”, escreveu o organismo na sua página oficial no Facebook.

A federação informa também que “será respeitado um minuto de silêncio em sua memória antes do jogo entre Portugal e a Espanha, da Liga Europeia de Femininos, a disputar hoje, pelas 18:00, no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos”.

25

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, expressou hoje à agência Lusa o seu “lamento e profundo pesar” pelas vítimas do incêndio em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria.

“O momento é de profunda tristeza, de solidariedade e de compaixão para com as famílias das vítimas”, afirmou o presidente Pedro Proença.

Neste sentido, o presidente da LPFP alertou ainda para a necessidade de “apoiar sem reservas e acarinhar todos os que combatem incêndios e protegem as populações (…): os Bombeiros e restantes forças que integram a estratégia de Proteção Civil”.

17

O Sporting enviou hoje palavras de conforto aos familiares das vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria.

“Os nossos pensamentos estão com os familiares das vítimas e com todos os afetados por esta tragédia em Pedrógão Grande”, escreveu o clube ‘leonino’ na sua página oficial no Facebook.

O FC Porto expressou hoje a sua solidariedade para com os familiares das vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria.

“O FC Porto solidariza-se com os familiares das vítimas do incêndio em Pedrógão Grande”, excreveu o clube portista na sua conta oficial no Twitter.

9

O Benfica enviou hoje sentidas condolências às famílias das vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, que já provocou 57 mortos e 59 feridos.

“O Sport Lisboa e Benfica apresenta sentidas condolências às famílias das vítimas de Pedrógão Grande e manifesta solidariedade neste momento de dor”, escreveu o clube ‘encarnado’ na sua página oficial no Facebook.

Já no site oficial na internet, o clube da Luz informou que a Fundação Benfica disponibilizou-se “para se aliar aos esforços de apoio para com as famílias, crianças e jovens afetados por estes tão tristes acontecimentos”.

“O Sport Lisboa e Benfica expressa o mais profundo pesar, dor e lamento aos familiares das vítimas da tragédia de Pedrógão Grande, a todas as entidades e povo da região e manifesta apoio a toda a estrutura de proteção civil e bombeiros que continua a combater tamanho sinistro”, refere o comunicado publicado na página oficial.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
uber-tesla-disruptive-technology-0bc8da5cd017620ee9172d45b52eb29b058ab4c3

Uber escolhe Lisboa para instalar centro de excelência Europeu

Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

Trabalhadores destacados vão ganhar o salário do país de acolhimento

Comissão investiga práticas fiscais a Bélgica

Os sete países mais endividados da Zona Euro

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Pedrógão: Papa, Macron e Seleção juntos na solidariedade