Coronavírus

Gasolina vai descer outra vez, gasóleo vai subir

Combustíveis. Fotografia: Direitos Reservados
Combustíveis. Fotografia: Direitos Reservados

Gasolina pode descer até 2 cêntimos, gasóleo vai custar até 1,5 cêntimos mais por litro

Boas notícias para os automobilistas, o preço da gasolina vai voltar a descer na próxima semana, entre 1,5 a 2 cêntimos por litro. Já o gasóleo deverá manter-se estável ou, até, sofrer um ligeiro acréscimo, até 1,5 cêntimos por litro.

Estas são estimativas avançadas ao Dinheiro vivo por fontes do sector, e que resultam da análise à evolução das cotações da gasolina e do gasóleo durante a semana. No acumulado, até quinta-feira, as cotações da gasolina registaram uma descida acentuada, da ordem dos 13,5%, enquanto as do gasóleo subiram, cerca de 1,7%. Depois há, ainda, que ter em conta a taxa de câmbio, com a desvalorização do dólar, pelo que, globalmente, é esperado que o preço do gasóleo se mantenha estável ou suba até 1,5 cêntimos e o da gasolina possa recuar até 1,5 a 2 cêntimos.

Há que ter em conta que, na formação do preço final ao consumidor, o custo da matéria-prima tem um peso diminuto: pesa cerca de 39% no custo final da gasolina e 47,5% no gasóleo. Há, ainda, a ter em conta os custos logísticos das gasolineiras, bem como os impostos que pesam 52,3% na gasolina e 42,8% no gasóleo em Portugal.

O Brent do Mar do Norte, que serve de referência às importações portuguesas, esteve em terreno positivo nos primeiros três dias da semana, mas voltou a cair ontem, quase 4% para 26,34 dólares o barril, e hoje está a cair mais de 7,2% para 24,44 dólares o barril, o valor mais baixo desde 2003.

A guerra de preços entre a Arábia Saudita e a Rússia e as consequências económicas da pandemia de covid-19, com mais de três mil milhões de pessoas fechadas em casa em todo o mundo, continuam a fazer mossa nas cotações internacionais. Há mesmo analistas internacionais a estimar que o preço do crude poderá este ano descer para os 10 dólares o barril, embora fontes do sector em Portugal considerem esse valor “um valor um bocado difícil de aceitar”. “Claro que as incógnitas são muitas, ninguém sabe o que vai acontecer à economia mundial nem quanto tempo vai durar esta crise. Ou como é que a economia americana, que está a ser duramente penalizada, vai reagir a tudo. As dúvidas são imensas, porque nunca vivemos algo assim, não há comparação possível e parente tanta incerteza, tudo o que se possa dizer é especulação pura e dura, sem qualquer suporte minimamente robusto”, sublinham.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Centros comerciais e Lojas do Cidadão em Lisboa encerrados até 04 de junho

Fotografia: D.R.

Teletrabalho continua obrigatório para grupos de risco e pais sem escola

Movimento de utentes numa estação do Metropolitano de Lisboa, durante a pandemia da covid-19, em Lisboa, 19 de maio de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

AML quer mais oferta de transportes e reforço da higienização

Gasolina vai descer outra vez, gasóleo vai subir