Gaspar: “Programa contempla o compromisso para tomar medidas adicionais que sejam necessárias”

Vitor Gaspar, ministro das Finanças
Vitor Gaspar, ministro das Finanças

Vítor Gaspar
lembrou hoje que, apesar de o Governo não estar a planear novas
medidas de austeridade, “a formulação do programa de
ajustamento, contempla o compromisso do Governo para tomar medidas
adicionais que sejam necessárias para garantir o cumprimento do
programa”, afirmou em resposta aos deputados, em audição na Comissão de Orçamento e Finanças.

Ou seja, na linha do que Pedro Passos Coelho já tinha afirmado ontem, o ministro das Finanças não fechou a porta a mais medidas de austeridade, recusando, contudo, que o Executivo já esteja a preparar mais medidas.

Referindo-se aos números da execução orçamental de maio – com contrações significativas nas receitas -, Vítor Gaspar admitiu ainda que estes desenvolvimentos mais recentes “sugerem um aumento de riscos e de incertezas”, acrescentando que “o ajustamento está a avançar mais rapidamente do que
o previsto”.

Ou seja, segundo o ministro das Finanças, uma parte importante da reação negativa da economia portuguesa não se deve a uma fraca implementação do programa, mas sim a um ritmo de ajustamento mais rápido do que estava previsto. No entanto, essa maior dureza, tem como consequência uma quebra mais agressiva da receita fiscal, reconheceu Gaspar.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Rui Oliveira / Global Imagens)

Marcas aceleram nas promoções para tirar travão nas vendas

Fotografia: Gonçalo Delgado/Global Imagens

Resposta à pandemia traz riscos de má gestão e corrupção do dinheiro público

Restauração recuperou volume de negócios

CIP: 61% das empresas ainda não recebeu financiamento

Gaspar: “Programa contempla o compromisso para tomar medidas adicionais que sejam necessárias”