Economia

Governo abre concurso a artigos científicos sobre inovação na Economia Digital

Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. Fotografia: Filipe Amorim / Global Imagens
Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. Fotografia: Filipe Amorim / Global Imagens

Até 31 de agosto de 2019, está aberto o concurso para submissão de artigos científicos com ideias e soluções para a Economia Digital.

O Ministério da Economia, através do Gabinete de Estratégia e Estudos e da Agência Nacional para a Inovação, lançou o convite à submissão de artigos científicos sobre a economia portuguesa que contribuam para a identificação de problemas e para a implementação de soluções de política económica em Portugal, na área da I&D e Inovação na Economia Digital. Os quatro melhores artigos têm direito a um prémio de 3.000 euros.

Os artigos deverão ser submetidos até 31 de agosto de 2019 e ter como base áreas de Investigação & Desenvolvimento e Inovação, especialmente quando associadas à economia digital. Além do prémio monetário, os trabalhos serão apresentados numa conferência sobre o tema a organizar após a seleção. E têm ainda a oportunidade de ser publicados no Journal of Information Systems Engineering and Management European ou no Journal of Workplace Innovation.

A escolha do tema é livre, mas há algumas sugestões: tendências da inovação na promoção da economia digital; inovação aberta e na cibersegurança; mercado digital para as empresas; inovação, eficiência energética e economia circular; empreendedorismo de base tecnológica; tecnologias blockchain.

O regulamento da submissão destes trabalhos científicos pode ser consultado na página oficial do Gabinete de Estratégia e Estudos do Ministério da Economia (GGE), ou no portal da Agência acional de Inovação (ANI).

O objetivo é fomentar a elaboração de artigos científicos que contribuam para a política económica em Portugal, reforçando ainda a ligação entre os mundos académico e empresarial.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
IMG_0868-min

Agricultura bate recordes no Alentejo. “Mais houvesse, mais se vendia”

Isaltino Morais, presidente da Câmara de Oeiras
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Isaltino Morais “Nos próximos anos, Oeiras vai precisar de 12 500 engenheiros”

Aeroporto do Montijo 2

Portela+? Aquilo que separa os partidos, o Montijo não consegue unir

Outros conteúdos GMG
Governo abre concurso a artigos científicos sobre inovação na Economia Digital