Água

Quem pode beneficiar da tarifa social da água?

Foto: DR
Foto: DR

O Governo aprovou hoje um decreto de lei que estabelece o regime da tarifa social da água a que os municípios de todo o país podem aderir, aplicando-a às famílias “em situação de carência económica”.

O Governo aprovou hoje um decreto de lei que estabelece o regime da tarifa social da água a que os municípios de todo o país podem aderir, aplicando-a às famílias “em situação de carência económica”.

O documento foi aprovado esta manhã em Conselho de Ministros e define, segundo um comunicado da tutela, os termos em que os municípios poderão criar esta tarifa social, que se concretizará na atribuição de um desconto ou isenção sobre o preço da água fornecida, à semelhança do que já acontece com a eletricidade.

Na prática, o diploma harmoniza os critérios para esta tarifa, que já é aplicada em vários municípios e que constava do Orçamento do Estado para 2017.

“Os consumidores finais elegíveis para beneficiar da tarifa social serão as pessoas singulares que se encontrem em situação de carência económica, tomando por referência, nomeadamente, os beneficiários de complemento solidário para idosos, rendimento social de inserção, subsídio social de desemprego, abono de família, pensão social de invalidez e pensão social de velhice”, explicam

A nota acrescenta que serão também elegíveis as pessoas “cujo agregado familiar tenha um rendimento anual igual ou inferior a 5.808 euros, acrescido de 50% por cada elemento que não aufira qualquer rendimento, até ao máximo de 10”.

A adesão dos municípios a este regime da tarifa social para o fornecimento de água é voluntária, carecendo de deliberação em sede de Assembleia Municipal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Banca custou ao Estado mais 1,5 mil milhões de euros em 2019, agora ajude

coronavirus portugal antonio costa

Proibidos ajuntamentos com mais de cinco pessoas. Aeroportos encerrados

O primeiro-ministro, António Costa, fala aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros após a Assembleia da República ter aprovado o decreto do Presidente da República que prolonga o estado de emergência até ao final do dia 17 de abril para combater a pandemia da covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 2 de abril de 2020. 
 MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Mapa de férias pode ser aprovado e afixado mais tarde do que o habitual

Quem pode beneficiar da tarifa social da água?