Governo britânico vai vender no retalho posição que ainda detém no Lloyds

A operação deverá acontecer na próxima primavera

O governo britânico tem a intenção de se desfazer da participação de 13% que ainda detém no banco britânico Lloyds, liderado por António Horta Osório, vendendo as ações junto do retalho. A operação deverá acontecer na próxima primavera.

O anúncio foi feito hoje pelo ministro da Economia, George Osborne, ao revelar que o Governo britânico irá vender ações da instituição financeira avaliadas em 2 mil milhões de libras esterlinas (2,6 mil milhões de euros) a investidores privados.

Assim, na próxima primavera, o governo irá desfazer-se da participação de 13% que ainda detém no banco liderado pelo português António Horta Osório, sendo que as ações vendidas terão um desconto de 5% face ao preço de mercado.

“Estamos a vender as ações aos investidores de retalho, aos pequenos investidores e a todos os que quiserem ter a oportunidade de receber algo depois de ter sido injetado dinheiro no banco”, revelou Osborne.

Recorde-se que o banco liderado pelo português António Horta Osório foi uma das vítimas da crise de 2008 e recebeu um resgate de 20,5 mil milhões de libras (28,2 mil milhões de euros), medida que deixou o Estado com uma participação de 43% no banco, que o Governo tem vindo a diminuir.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

fotografia: Luís Costa Carvalho

Corticeira Amorim investe oito milhões e inaugura nova fábrica nos EUA

António Mexia lidera a EDP desde 2005

António Mexia, CEO da EDP, ganhou 6.000 euros por dia em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Governo britânico vai vender no retalho posição que ainda detém no Lloyds