OE2019

Governo quer cortar três níveis mais baixos das remunerações da função pública

Fotografia: Álvaro Isidoro/Global Imagens
Fotografia: Álvaro Isidoro/Global Imagens

Proposta abrangerá remunerações abaixo de 600 euros e deve ser enviada esta segunda-feira aos sindicatos.

O governo pretende eliminar os três níveis salariais mais baixos da função pública, que ficam abaixo do salário mínimo de 600 euros previsto para 2019. A informação é avançada esta segunda-feira pelo Correio da Manhã.

Segundo o jornal, a proposta de revisão da tabela remuneratória dos trabalhadores da Administração será enviada hoje pelo Ministério das Finanças aos sindicatos e será documento de trabalho da próxima reunião de negociações, quinta-feira, com a secretária de Estado da Administração e do Emprego Público, Maria de Fátima Fonseca.

Nas três posições mais baixas da atual tabela remuneratória, a remuneração máxima está fixada em 583,58 euros. O Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) entende que, com a revisão no fundo da tabela, o conjunto dos funcionários públicos poderá beneficiar de um aumento mínimo de 3%. FESAP e Frente Comum têm vindo a defender uma subida entre 3,5% e 4%.

O governo já assegurou que haverá “um aumento salarial efetivo” na função pública em 2019, sem adiantar até aqui se as subidas serão nominais ou em percentagem das remunerações.

O cenário de aumentos visando os trabalhadores com as mais baixas remunerações já tinha sido avançado como possibilidade pelo líder parlamentar do PS, Carlos César.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Paulo Spranger/Global Imagens)

Depois de pagar a renda sobram 450 euros ao salário dos lisboetas

(Paulo Spranger/Global Imagens)

Depois de pagar a renda sobram 450 euros ao salário dos lisboetas

Aptoide | Paulo Trezentos | Álvaro Pinto

Portuguesa Aptoide já negoceia com Huawei para ser alternativa à Google

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Governo quer cortar três níveis mais baixos das remunerações da função pública