Emprego

Governo cria Balcão Único para tratar “todas as questões” do emprego

Projeto faz parte do Simplex+ e quer dar início a "uma nova dimensão de relacionamento dos cidadãos e das empresas com o Serviço Público de Emprego"

O Governo vai apresentar esta segunda-feira o Balcão Único do Emprego. Em comunicado, o Ministério do Trabalho que explica que a iniciativa tem como meta “tratar de forma integrada todas as questões relacionadas com o emprego e com a formação profissional”.

Entre as funcionalidades está o novo portal do IEFP, que vai ganhar uma cara nova. “O iefponline introduz novas funcionalidades que reúnem numa única porta de entrada ofertas de emprego, de estágio e de formação profissional”, lê-se na nota.

O portal novo vai permitir pesquisar e fazer a inscrição em ofertas de formação profissional, pesquisar e preencher a candidatura a ofertas de estágios, receber notificações eletrónicas, pedir o subsídio de desemprego e agendar previamente o atendimento nos balões físicos do IEFP.

A iniciativa, que estava prevista no plano do Simplex+, vai ainda criar a figura do Gestor+, “um técnico responsável pela intermediação com empresas com grandes volumes de contratação que permitirá um trabalho de proximidade e de cooperação na procura de respostas e soluções de recrutamento e formação adaptadas às suas necessidades”.

Com esta figura, o Executivo pretende “robustecer as relações do IEFP com as entidades empregadoras”.

As novas tecnologias vão ainda aumentar, segundo o comunicado ,a “eficiência na cooperação e articulação com outros serviços da Administração Pública”, já que o iefponline vai funcionar em todos os Espaços do Cidadão.

O Balcão Único do Emprego é o primeiro projeto do Governo feito em parceria com o Laboratório de Experimentação da Administração Pública e faz parte do plano para aumentar a digitalização da Administração Pública.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

LUÍS FORRA/LUSA

Dia 7. Patrões e motoristas divididos por 50 euros

Motoristas em greve junto à saída da sede da Companhia Logística de Combustíveis (CLC), em Aveiras de Cima, durante a greve por tempo indeterminado dos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias, Azambuja, 16 de agosto de 2019. Portugal está, desde sábado e até às 23:59 de 21 de agosto, em situação de crise energética, decretada pelo Governo devido a esta paralisação, o que permitiu a constituição de uma Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA), com 54 postos prioritários e 320 de acesso público. TIAGO PETINGA/LUSA

Greve dos motoristas: atenções voltadas para plenário de trabalhadores

Outros conteúdos GMG
Governo cria Balcão Único para tratar “todas as questões” do emprego