Madeira

Governo da Madeira abre concurso público para refinanciar dívida

Zona Franca da Madeira

O concurso pretende a "aquisição de serviços especializados de assessoria financeira", tendo em vista o refinanciamento parcial da dívida pública.

O Governo Regional da Madeira abriu um concurso público para “aquisição de serviços especializados de assessoria financeira” com vista a um eventual refinanciamento parcial da dívida pública, segundo uma resolução publicada esta quinta-feira no Jornal Oficial da região.

Na resolução, aprovada em Conselho de Governo de 16 de agosto deste ano, o executivo decidiu autorizar a abertura de um concurso público, na modalidade de ajuste direto, para a “aquisição de serviços especializados de assessoria financeira (roadshow técnico financeiro), tendentes a eventual (re)financiamento parcial de dívida pública da Região Autónoma da Madeira (RAM)”, pode ler-se.

Para o efeito, o governo madeirense decidiu ainda “aprovar o envio do convite” a duas entidades: a Golden Assets – Sociedade Gestora de Patrimónios, S.A. e à JPMorgan Chase & Co. E Orey Financial – Instituição Financeira de Crédito, S.A.

O Governo Regional justifica na resolução que teve em conta “a complexidade dos mercados financeiros, a multiplicidade de variáveis de efeitos correlacionados, bem como a sua respetiva volatilidade, instabilidade e cada vez maior imprevisibilidade, em especial no contexto de possíveis e diferentes cenários europeus”.

Alega ainda que existe um “crescente consenso por parte de analistas e casas de investimento internacionais quanto ao mercado financeiro poder estar a entrar em ‘final de ciclo’ e a expectativa de aumento gradual, mas relevante, das taxas de juro a curto/médio prazo”.

Na resolução é ainda referida a existência de “indícios de que o segundo semestre de 2018 e primeiro semestre de 2019 serão momentos favoráveis/pertinentes para uma eventual renegociação de financiamentos pela RAM, tendo em vista a redução de taxas/custos financeiros”.

Conclui, afirmando, que “a eventual renegociação de financiamentos pela RAM, tendo em vista a redução de taxas/custos financeiros, nas características preconizadas, exige um muito elevado grau de especialização técnica e financeira, bem como elevado conhecimento dos mercados financeiros”.

Na presente resolução não é apresentado qualquer valor para esta contratualização.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

Principais bancos em Portugal vão continuar a reduzir exposição ao imobiliário

Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

Principais bancos em Portugal vão continuar a reduzir exposição ao imobiliário

SaudiAramco

Petrolífera Aramco consegue maior entrada em bolsa da história

Outros conteúdos GMG
Governo da Madeira abre concurso público para refinanciar dívida