greve

Governo decreta requisição civil de trabalhadores do Porto de Lisboa

Estivadores do Porto de Setúbal.
(Carlos Santos/Global Imagens)
Estivadores do Porto de Setúbal. (Carlos Santos/Global Imagens)

Em causa greve que estava marcada até ao dia 30 de março. Executivo diz que não foram cumpridos serviços mínimos.

O Governo aprovou a requisição civil dos trabalhadores dos portos em greve. “O Conselho de Ministros aprovou hoje, por via eletrónica, uma Resolução que reconhece a necessidade de se proceder à requisição civil dos trabalhadores portuários em situação de greve”, lê-se no comunicado emitido esta terça-feira à noite.

O executivo justifica com o incumprimento dos serviços mínimos e a situação excecional causada pelo novo coronavírus. “Constatou-se que o sindicato que declarou a greve e os trabalhadores por ela abrangidos não asseguraram os serviços mínimos fixados, pondo em risco o abastecimento das regiões autónomas dos Açores e da Madeira e da região de Lisboa”, refere um comunicado entretanto publicado pelo gabinete do ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos.

“O caráter excecional da requisição civil fica ainda a dever-se ao atual quadro de contingência decorrente do surto covid-19, no âmbito do qual se constatou já uma afluência extraordinária de pessoas aos supermercados e farmácias, que motivou uma rutura de stocks”, indica a mesma nota.

“O não cumprimento dos serviços mínimos e a necessidade de assegurar o abastecimento das nossas populações obriga-nos a recorrer a este instrumento legal limite”, refere o ministro Pedro Nuno Santos, citado no comunicado.

A nota do gabinete do ministro das Infraestruturas indica ainda que o Sindicato dos Estivadores e Atividade Logística “iniciou uma greve às horas extraordinárias no dia 19 de fevereiro, tendo, entretanto, alargado o âmbito da greve a todo o horário de trabalho entre os dias 3 e 19 de março, e recentemente anunciado um novo prolongamento da greve até 13 de abril.”

A paralisação foi decretada pelo Sindicato Nacional dos Estivadores, Trabalhadores do Tráfego, Conferentes Marítimos e Outros, até ao dia 30 de março de 2020.

Notícia atualizada às 21h15

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Governo decreta requisição civil de trabalhadores do Porto de Lisboa