Coronavírus

Governo disponibiliza linha de três mil milhões de euros

Ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno
(Gerardo Santos / Global Imagens)
Ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (Gerardo Santos / Global Imagens)

As linhas serão serão disponibilizadas nos próximos dias e com um período de carência até ao final do ano e amortizadas em 4 anos.

O Governo aprovou novas linhas de crédito para as empresas no valor de três mil milhões de euros. Trata-se de um conjunto de” linhas de crédito garantidas pelo Estado e disponibilizadas através do sistema bancário para os setores mais atingidos”, afirmou o ministro da Economia e da Transição Digital.

A linha de crédito é para as empresas atingidas, mas em concreto para o setor do turismo. Para a restauração e similares, será alocada uma linha de 600 milhões de euros; agências de viagem e organização de eventos 200 milhões de euros e outras companhias no setor do turismo 900 milhões de euros.

Para a indústria do têxtil, vestuário, calçado, extrativa e da madeira 1,3 mil milhões de euros.

“Estas linhas serão disponibilizadas através da banca e estas garantias continuem possam ser autorizados no esquema de aprovação célere que a comissão montou”, afirmou o ministro Pedro Siza Vieira, acrescentando “que a linha de 200 milhões de euros será também revista e flexibilizada nas suas condições de acesso.”

Este novo pacote de medidas junta-se à linha de apoio para as empresas no valor de 200 milhões de euros e ao pagamento de parte do salário de trabalhadores em lay-off, sendo assegurado em 2/3 da retribuição bruta, até um máximo de 1905 euros. Do valor pago, 70% é assegurado pela Segurança Social e 30% pelo empregador.

A lei prevê a isenção temporária do pagamento de contribuições para a Segurança Social a cargo das empresas “abrangidas por qualquer uma das medidas previstas na portaria” que foi aprovada para fazer face à epidemia.

Segundo o último boletim da situação epidemiológica em Portugal, dos 448 casos confirmados de infeção, 206 doentes estão internados e 17 destes estão em cuidados intensivos. Já três doentes recuperaram e uma pessoa morreu, ontem. A aguardar resultado laboratorial estão ainda 323 pessoas.

O número total de casos suspeitos, desde início do ano, já é de 4030 e há 6852 contactos em vigilância por parte das autoridades de saúde. Há neste momento 19 cadeias de transmissão no país. E sabe-se que, dos doentes infetados, 18 casos foram importados de Espanha, 17 de Itália, 13 de França, oito da Suíça. Da Alemanha e Áustria foi importado um caso, tal como foi um também de Andorra, um da Bélgica e outro do Reino Unido.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Saídas para a reforma disparam 43% na função pública

Foto: DR

EDP flexibilizou pagamento de faturas no valor de 60 milhões de euros

Carteiros

CTT vão entregar cartão de cidadão em casa. Piloto arranca em Oeiras

Governo disponibiliza linha de três mil milhões de euros