PIB

Governo: economia cresce em linha com evolução europeia

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante
Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

O crescimento da economia abrandou no primeiro trimestre deste ano, mas o Ministério das Finanças diz que o ritmo está em linha com Europa.

O ritmo do crescimento da economia abrandou no primeiro trimestre deste ano, com o PIB a registar uma subida homóloga de 2,1%, e de 0,4% quando comparado com o último trimestre de 2017. Na reação aos números divulgados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística, o Ministério das Finanças refere que este ritmo “está em linha com a evolução da economia europeia”, cujo crescimento “foi afetado por vários fatores temporários”.

A nota emitida pelo gabinete de Mário Centeno assinala que o comportamento das exportações ao longo dos primeiros três meses deste ano foi influenciado pelo facto de este trimestre ter tido menos dois dias úteis do que o homólogo, acrescentando que os dados preliminares para abril indicam que este efeito foi corrigido, com este mês a posicionar-se como o que registou “o maior volume de exportações de sempre do comércio internacional” para fora do espaço comunitário.

Os 2,1% de crescimento observados neste primeiro trimestre de 2018 correspondem à marca mais fraca desde 2016, mas António Costa já veio a público referir que os dados estão em linha com as previsões do governo e que acredita que irão melhorar até ao final do ano.

O crescimento do emprego, redução do desemprego e subida do investimento são os fatores que mais contribuíram para o comportamento da economia nesta entrada do ano, o que, afirma o gabinete de Mário Centeno, indica que o padrão observado nos trimestres anteriores se está a manter.

No Programa de Estabilidade, o governo estima que o PIB avance 2,3% em 2018 (uma previsão em linha com as da OCDE, Banco de Portugal e Comissão Europeia) e antecipa um valor idêntico para 2019.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Motoristas de matérias perigosas em greve concentrados na Companhia Logística de Combustiveis - CLC.
Fotografia: Paulo Spranger / Global Imagens

Combustíveis. Sindicato conseguiu mais 200 sócios com greve

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Governo: economia cresce em linha com evolução europeia