Energia

Governo adia botija solidária para 2019 para incluir todos os municípios

Gás

A portaria publicada em agosto e assinada por Jorge Seguro Sanches vai ser agora revista pelo governo para inclui todos os municípios.

O Ministério do Ambiente e da Transição Energética informou esta sexta-feira em comunicado que “o Governo iniciou a revisão da Portaria n.º 240/2018 que enquadra o projeto-piloto da tarifa solidária de GPL abrindo a possibilidade de qualquer município se candidatar ao projeto-piloto da tarifa solidária de GPL”.

Ao Dinheiro Vivo, a presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), Maria Cristina Portugal, avançou na semana passada uma nova data para o arranque do projeto-piloto para a implementação da tarifa solidária para o gás engarrafado em Portugal: o início de 2019. O Dinheiro Vivo apurou também que neste momento o regulador está a levar a cabo um estudo sobre esta tarifa social para o gás engarrafado, encomendado pelo governo, que ainda não está pronto.

Além disso, diz o mesmo documento, esta revisão servirá para clarificar “as obrigações dos intervenientes neste projeto-piloto – municípios e operadores – aproveitando também para criar a garantia de que as condições oferecidas pelos operadores de mercado de GPL que vigorarem durante o projeto-piloto da tarifa solidária de GPL se manterão mesmo após o término do mesmo, de forma a não defraudar as expectativas dos consumidores vulneráveis”.

De acordo com as informações avançadas, “a revisão da portaria já se encontra em curso, sendo expectável a sua conclusão e posterior publicação antes do final do 1 trimestre de 2019”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Chineses da EDP não abdicam de desblindar estatutos. OPA quase morta

O dia, segunda-feira de Páscoa, prejudicou a concentração dos ex-operários junto à casa-mãe, a Miralago. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Ex-operários tentam evitar saída de máquinas da Órbita

O secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), José Abrãao, numa manifestação. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

FESAP. Inspetores do Estado podem ficar 10 anos sem progredir nas carreira

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Governo adia botija solidária para 2019 para incluir todos os municípios