Diplomacia

Governo quer próxima cimeira bilateral com Brasil em Portugal

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros. (Fotografia: Gerardo Santos/ Global Imagens)
Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros. (Fotografia: Gerardo Santos/ Global Imagens)

O ministro dos Negócios Estrangeiros manifestou a intenção da política externa portuguesa de trabalhar com o novo poder em Brasília.

“No ano passado, devido ao calendário eleitoral brasileiro, achou-se que não fazia sentido fazer uma cimeira antes das eleições presidenciais. A próxima cimeira já será com o Presidente Jair Bolsonaro. O Presidente da República convidou o Presidente Bolsonaro para visitar Portugal, trabalharemos na diplomacia para que as duas ocasiões se aproximem”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, aos jornalistas à margem da sessão inaugural do seminário diplomático 2019, que se realiza hoje e sexta-feira em Lisboa.

O objetivo, explicou, é que a visita do Presidente Bolsonaro como convidado do Presidente português coincida com a cimeira Portugal-Brasil, ao nível dos chefes do Executivo, e que juntará o chefe de Estado do Brasil e o primeiro-ministro português.

Sobre a relação bilateral entre Portugal e o Brasil, o chefe da diplomacia mostrou-se confiante de que as boas relações continuarão com o novo Presidente brasileiro.

“Temos uma agenda comum, uma concertação habitual de posições no espaço internacional, e nada me faz pensar que essa agenda em comum e essa concertação de posições possam estar em risco”, disse.

O ministro português definiu o Brasil como “um país irmão muitíssimo próximo de Portugal”, garantiu que será respeitada “a escolha dos cidadãos brasileiros, como eles respeitam” as dos portugueses.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deslocou-se esta semana ao Brasil, onde assistiu à posse do Presidente, Jair Bolsonaro, e manteve um breve encontro bilateral.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
PORTUGAL REUNIÃO DA CONCERTAÇÃO SOCIAL

Corrida ao subsídio de desemprego explode durante a pandemia

marcelo

Marcelo veta lei das petições públicas. “Seria sinal negativo para a democracia”

Equipa do Paris Saint Germain entra em campo esta quarta-feira no primeiro jogo dos quartos de final da Liga dos Campeões de 2020 contra o Atalanta, no Estádio da Luz. (EPA/David Ramos)

Champions: Liga de “poucos” milhões para a economia portuguesa

Governo quer próxima cimeira bilateral com Brasil em Portugal