OE2019

Governo quer voltar a mudar mais-valias do alojamento local

Fotografia: Artur Machado/Global Imagens.
Fotografia: Artur Machado/Global Imagens.

O regime das mais-valias de casas afetas a uma atividade (como o alojamento local) deverá ser revisto em 2019.

A proposta de lei do Orçamento do Estado que esta segunda-feira é entregue pelo Governo no Parlamento poderá conter uma autorização legislativa que pretende rever o regime de tributação das mais-valias dos imóveis afetos a atividades empresariais e profissionais exercidas pelos proprietários.

Esta questão ganhou relevo com o alojamento local. Tratando-se uma prestação de serviços, as pessoas que abrem esta atividade são tributadas na categoria B. Por este motivo, quando uma casa é afeta ao AL, é necessário apurar a mais-valias correspondente ao valor de aquisição e ao valor de mercado à data de afetação.

Posteriormente, se a casa for retirada do AL e regressar ao uso pessoal do seu proprietário, há lugar a novo apuramento da mais-valia, desta vez tendo em conta a diferença entre o valor à data de colocação do imóvel no AL e o valor no momento da desafetação.

A tributação destes dois momentos obedece a fórmulas diferentes: enquanto na primeira mais-valia é considerado apenas 50% do valor, na segunda tem-se em conta 95% do montante, sendo sobre estas percentagens que incide o IRS.

No Orçamento do Estado de 2018, o governo criou uma solução para suavizar estas situações determinando que há lugar a isenção de pagamento de mais-valias caso o imóvel seja reafetado ao arrendamento, mas o problema mantinha-se se o proprietário desistisse de o ter arrendado.

Na versão preliminar do OE a que o DN/Dinheiro Vivo teve acesso, o governo avança com uma autorização legislativa para rever este regime de mais-valias em sede de IRS. O objetivo é “passar a tributar as mais-valias no momento da alienação do bem”. Ou seja, apenas haverá lugar ao pagamento de imposto quando e se a casa for vendida.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Programa de arrendamento acessível arranca a 1 de julho. Tudo o que deve saber

Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

Governo questiona RTP sobre não transmissão de Jogos de Minsk

DHL Express Store2

DHL Express vai investir até 600 mil euros em rede de lojas pelo país

Outros conteúdos GMG
Governo quer voltar a mudar mais-valias do alojamento local