Grécia

Grécia. Economia regista subida ligeira no segundo trimestre

Grécia

A economia da Grécia cresceu 0,2% no segundo trimestre do ano, face aos três meses anteriores, e 1,8% em relação a igual período de 2017.

A economia da Grécia cresceu 0,2% no segundo trimestre deste ano, face aos três meses anteriores, e 1,8% em relação a igual período de 2017, indicam dados provisórios esta segunda-feira divulgados pelo Gabinete de Estatísticas helénico (Elstat).

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) grego foi inferior ao registado no primeiro trimestre deste ano, altura em que a atividade económica se expandiu 0,9%.

As importações de bens e serviços cresceram 4,8%, na comparação com o primeiro trimestre, enquanto as exportações registaram um acréscimo de 3,9%.

A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) manteve-se no mesmo nível de crescimento observado no primeiro trimestre, enquanto o consumo final aumentou 0,5%.

Na comparação homóloga, as exportações registaram um aumento de 9,4% e as importações helénicas tiveram um acréscimo de 4,3%.

A FBCF caiu, no período em análise, 5,4% e o consumo final teve um acréscimo de 0,8%.

O segundo trimestre é o sexto consecutivo em que a economia grega regista crescimento, depois de sete anos de recessão.

O crescimento da economia é um fator determinante para a saída do país da crise, pois a Grécia está obrigada a apresentar um excedente orçamental primário (que exclui o pagamento de juros) de 3,5% do PIB em 2022 e de 2,2% a partir desta data até 2060.

Para este ano, o governo do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, prevê um crescimento do PIB de 2,3%, depois de 1,4% em 2017.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Os postos de combustíveis no país estão a ser abastecidos com a máxima urgência. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Motoristas asseguram combustível na Páscoa

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Grécia. Economia regista subida ligeira no segundo trimestre