Consumo

Green Monday. Vendas online a pique para entregas chegarem a tempo do Natal

Fotografia: Morris/Bloomberg via Getty Images
Fotografia: Morris/Bloomberg via Getty Images

No ano passado, a data gerou vendas online de 1.621 milhões de dólares, só nos Estados Unidos.

Não é uma data tão conhecida como a Black Friday ou a Cyber Monday. Mas a segunda-feira verde, a Green Monday, é um dos dias de maiores vendas – e mais azáfama – para os comerciantes online. O termo foi atribuído há dez anos pelo Ebay ao registar um pico de atividade nesta data e relacionando-o com o Natal.

Tradicionalmente celebrada na segunda segunda-feira de dezembro, a Green Monday indica, por norma, a data limite para os consumidores fazerem as suas encomendas de presentes, de forma a garantirem que chegam a tempo do Natal.

Leia aqui: Boas ideias para prendas de Natal

No ano passado, nos Estados Unidos, a efeméride gerou vendas online de 1.621 milhões de dólares. Em 2007, as compras pela internet, no mercado norte-americano, tinham-se ficado pelos 881 milhões, de acordo com o portal Statista.

A Green Monday, ainda assim, ficou abaixo dos valores da Black Friday, no ano passado, que gerou 1.970 milhões de dólares online nos Estados Unidos. Em 2017, foi registada uma subida impressionante, para os 2.360 milhões de dólares, na mesma data.

Quanto à Cyber Monday, o dia continua a ser o preferido dos norte-americanos para compras online. Em 2016, as vendas, só em desktop, foram de 2.671 milhões de dólares. Este ano subiram para os 3.364 milhões.

A nível internacional, a efeméride campeã de vendas continua a ser o Dia dos Solteiros da China, data criada pelo gigante tecnológico chinês Alibaba, para o dia 11 de novembro, que acumula vários uns (1-1 do 1-1). Em 2017, o grupo de retalho online registou 25,3 mil milhões de dólares num só dia, batendo o recorde anterior, de 2016, de 17,8 mil milhões.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Regresso ao trabalho - ilustração

O mundo do trabalho mudou. A saúde é agora lei

José Theotónio, CEO do Grupo Pestana.
(Diana Quintela / Global Imagens)

José Theotónio: “Haverá voos mas não virão logo com turistas para o Algarve”

Fotografia: D.R.

Teletrabalho continua obrigatório para grupos de risco e pais sem escola

Green Monday. Vendas online a pique para entregas chegarem a tempo do Natal