apoios

Gulbenkian abre concurso para apoiar artistas afetados pela pandemia

guitar-music-musical-instrument-34074

Iniciativa insere-se no Fundo de Emergência criado pela Fundação Calouste Gulbenkian para apoiar os sectores de atividade onde intervém.

A Fundação Calouste Gulbenkian abriu hoje um concurso para apoiar os profissionais de cultura afetados pelas medidas resultantes da pandemia de Covid-19 com um valor de até 1 milhão de euros. A ação insere-se no Fundo de Emergência, com um total de cinco milhões de euros, criado pela Fundação Gulbenkian para dar resposta à pandemia provocada pelo coronavírus, apoiando áreas culturais, ciência, educação e de apoio à sociedade, com duração de três meses.

“O montante previsto para o apoio específico à cultura poderá ir, nesta fase, 1 milhão de euros”, adianta fonte oficial da Fundação. Este montante será para apoiar os agentes culturais ligados às áreas onde a Fundação habitualmente intervém – Artes Visuais, Dança, Música e Teatro – estando previsto a atribuição do valor máximo de 2500 euros para artistas e técnicos e 20 mil euros para estruturas de produção artística.

As candidaturas, que decorrem entre 30 de março e as 12h de 6 de abril, serão selecionadas pelo Conselho de Administração da Fundação Gulbenkian por proposta de um Júri (formado por representantes do programa de cultura, música, museu e delegação de Paris) constituído para o efeito.

Saiba mais aqui

“Podem candidatar-se artistas, técnicos e demais profissionais especializados, incluindo os mais jovens que exercem atividade há menos tempo. Este Apoio destina-se também a organizações privadas de produção artística sem fins lucrativos, que tenham comprovadamente visto a sua atividade suspensa pelo cancelamento de concertos, espetáculos ou exposições, como resultado das medidas impostas pela resposta à pandemia”, refere a Fundação em nota de imprensa.

Podem assim candidatar-se artistas portugueses ou residentes que trabalham em território nacional e que sejam trabalhadores independentes há pelo menos 6 meses, assim como técnicos e profissionais especializados contratados para concertos, espetáculos ou exposições alvo de cancelamento. No caso das estruturas de produção artística podem concorrer a apoios com encargos de pessoal e a custos gerais previstos, “de forma a assegurar a manutenção dos postos de trabalho e as condições para um rápido retomar das atividades.”

A Fundação não adianta uma estimativa sobre o número de candidaturas que poderão vir a ser apoiadas por este apoio de emergência. “É prematura uma resposta, uma vez que só conhecendo as candidaturas poderemos saber a distribuição entre artistas individuais e entidades sem fins lucrativos”, refere fonte oficial da Fundação.

“Além deste apoio de emergência, a Fundação está atenta a outras necessidades que surjam e aprovou já uma política de flexibilidade relativamente a bolsas e a projetos já iniciados ou em processo de aprovação, permitindo a sua redefinição e recalendarização, de modo a garantir a permanência das estruturas de produção afetadas”, diz fonte oficial.

(notícia atualizada às 16h40 com mais informação sobre o montante alocado a este apoio)

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Paschal Donohoe

Sucessor de Centeno: Irlandês Donohoe surpreende e bate espanhola Calviño

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Défice de 2020 vai ser revisto para 7%. Agrava previsão em 0,7 pontos

Comissário Europeu Valdis Dombrovskis. Foto: STEPHANIE LECOCQ / POOL / AFP)

Bruxelas acredita que apoio a empresas saudáveis estará disponível já este ano

Gulbenkian abre concurso para apoiar artistas afetados pela pandemia