Emprego

Há tantos portugueses a receber menos de 310 euros como mais de 1800

Os salários baixos continuam a ser uma realidade. No ano passado, cerca de dois milhões recebiam entre 310 e 900 euros. O salário médio é de 828 euros

A grande fatia dos trabalhadores portugueses recebe entre 310 e 900 euros. Eram pouco mais de dois milhões no final do ano passado, de acordo com as Estatísticas do Emprego do INE.

Os números divulgados esta quarta-feira mostram que um terço dos trabalhadores portugueses recebe entre 310 euros e 600 euros. Outro terço recebe entre 600 euros e 900 euros. A restante fatia é justificada pelos que recebem abaixo do limiar da pobreza e dos que recebem mais de 900 euros.

Os números são, no entanto, preocupantes. Há mais portugueses a receberem menos de 310 euros de remuneração mensal do que os que recebem entre entre 1800 e 2500 euros. Abaixo do limiar da pobreza, na faixa inferior a 310 euros por mês, estão 149,4 mil portugueses.

Os números mostram, em regra, que estas pessoas têm empregos de curta duração e fracamente remunerados – os chamados trabalhos precários. Muitas destas pessoas até estão disponíveis para trabalhar mais horas, mas não conseguem. Procuram, muitas vezes, vínculos mais duradouros, mas uma larga fatia não vai além dos recibos verdes – esta discriminação não é detalhada pelo INE.

As estatísticas divulgadas esta quarta-feira mostram , todavia, que a maior parte destes trabalhadores é do Norte do País, que concentra 38% destas pessoas. Os serviços são o setor mais responsável pelos salários abaixo dos 310 euros, concentrando 90% do universo de trabalhadores que diz receber esta remuneração mensal.

Na faixa entre os 1800 e 2500 euros estão menos pessoas: são apenas 108,2 mil, diz o INE, estando a larga maioria concentrados na zona metropolitana de Lisboa, e no Norte do País. Num país onde o salário médio não vai além dos 828 euros por mês, os que recebem 2500 ou mais são poucos – 53,2 mil portugueses.

Contas feitas, 4% dos trabalhadores portugueses recebe menos de 310 euros; 4,3% recebe mais de 1800, passando pelos 2500 ou mais de 3000 euros mensais.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes. MÁRIO CRUZ/LUSA

Famílias ficam com um pouco mais de salário ao final do mês

Miguel Almeida, CEO da NOS

Comité de Ética da NOS vai ouvir os administradores envolvidos no Luanda Leaks

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, discursa durante a cerimónia de tomada de posse do XXII Governo Constitucional, liderado pelo secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 26 de outubro de 2019. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: É bem-vindo a Portugal todo o investimento no respeito da legalidade

Há tantos portugueses a receber menos de 310 euros como mais de 1800