salário mínimo

Há 670 mil trabalhadores a ganhar o salário mínimo

Reunião da Comissão Permanente de Concertação Social. Fotografia: MIGUEL A. LOPES/LUSA
Reunião da Comissão Permanente de Concertação Social. Fotografia: MIGUEL A. LOPES/LUSA

No final de 2017, um em cada cinco trabalhadores por conta de outrem recebia o salário mínimo nacional (SMN).

O salário mínimo nacional aumentou em 2017 para os 557 euros e era este o valor pago em dezembro a 670 mil trabalhadores. Ou seja, eram 20,4% os trabalhadores por conta de outrem que tinham esta remuneração segundo indica o novo relatório de acompanhamento da retribuição mínima mensal garantida (RMMG), que o ministro Vieira da silva apresentou esta sexta-feira aos parceiros sociais.

Estes 670 mil representam um aumento de 9% (mais 55,5 mil pessoas) face a dezembro de 2016, quando o SMN era de 530 euros, mas refletem uma redução de 6,6% face a janeiro de 2017 – quando o SMN já tinha sido fixado nos 557 euros.

Entre dezembro e janeiro de 2015, registou-se uma subida de 2,9% no universo de trabalhadores a ganhar o salário mínimo nacional, enquanto em 2016 a tendência foi de queda (-0,8%), mas menos acentuada do que os -6,6% observados entre o primeiro e o último mês do ano passado.

Esta evolução indicia uma redução do impacto da atualização ao salário mínimo no que diz respeito à proporção dos trabalhadores abrangidos. “Em 2017, a evolução da proporção de trabalhadores abrangidos pela RMMG ao longo do ano foi de redução quase contínua (-2,4 pontos percentuais de janeiro a dezembro) contrastando com as trajetórias observadas em 2016 e em anos anteriores, tendência que não será alheia ao facto de, ao longo de 2017, quer o emprego, quer as remunerações terem crescido de modo progressivo ao longo do ano”, assinala o relatório.

Em 2016 a remuneração média mensal registada no conjunto dos trabalhadores por conta de outrem foi de 924,94 euros.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

BCP

BCP propõe distribuir 30 milhões em dividendos

Miguel Maya, CEO do Millennium Bcp.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Lucro do BCP sobe mais de 60% para 300 milhões em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Há 670 mil trabalhadores a ganhar o salário mínimo