INE

Há dois anos que estrangeiros não ficavam tão pouco em Portugal

REUTERS/Rafael Marchante/File Photo
REUTERS/Rafael Marchante/File Photo Lisboa, turistas, Cais das Colunas

Número de turistas voltou a crescer em 2017, mas o ritmo está longe do de anos anteriores. Dormidas de estrangeiros marcam passo

Os estrangeiros estão a ficar menos em Portugal e, à conta disso, o turismo começou a perder terreno. Desde 2016 que não havia tão poucas dormidas de turistas não-residentes a visitar o País, mostram os dados da atividade turística divulgados esta quinta-feira pelo INE.

No ano passado, Portugal recebeu 12,7 milhões de hóspedes estrangeiros, responsáveis por 40,9 milhões de dormidas. E, se por um lado, houve mais 50 mil estrangeiros em Portugal, são menos 821 mil (-1,97%) dormidas do que um ano antes. O que significa? Que há mais visitantes, mas estes estão a ficar menos tempo.

No geral, o setor voltou a crescer, mas o ritmo está bem menor. O número total de dormidas caiu ligeiramente face a 2017 para 57,6 milhões, com os portugueses a garantir que o resultado não seria pior.

Em número de hóspedes os números estão melhores. Com um detalhe: desde 2015 que não havia tão poucos britânicos em Portugal. O arranque do ano foi mais forte que o de 2017, mas a partir de junho os números começaram a abrandar.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
Há dois anos que estrangeiros não ficavam tão pouco em Portugal