Turismo

Há mais portugueses a escolher Portugal para férias

algarve-4309022_1920

Brasil está em queda na preferência dos portugueses como destino de férias. Há 10 anos estava na preferência de 3,4% dos portugueses,

Na hora de escolher o destino de férias o que optam os portugueses? Portugal foi opção para 66,9% dos portugueses, de acordo com a 1ª vaga do estudo TGI 2019, da Marktest, com base em dados recolhidos de junho de 2018 a julho de 2019, agora conhecido.

É preciso recuar a 2008 para encontrar um valor superior, quando 71,3% dos inquiridos disseram ter escolhido Portugal para passar férias.

Apesar de não se registarem quebras nas férias fora do país, os 66,9% registados esta vaga representa um crescimento de 2.1 pontos percentuais face ao TGI 2018.

Os Açores mantêm-se, com 5,8% de referências dos inquiridos, como o quarto destino mais procurado pelos portugueses para gozar férias. “O arquipélago apresenta-se assim como um destino tão procurado como França”, refere nota de imprensa.

Depois de Portugal, Espanha surge na segunda posição das preferências, com 21,2% de respostas, quase 3 pontos percentuais acima do verificado em 2018.

Em tendência negativa está o Brasil. Há 10 anos o país era referido como destino de férias por 3,4% dos portugueses, manteve em 2019 a tendência sucessiva de queda: recuou dos 1,2% de 2018 para 0,5% em 2019. Uma evolução que posiciona o país atrás de destinos de férias como o México ou a Tailândia.

Um quarto dos portugueses viajou de avião no último ano (24,6%), sendo o preço do bilhete factor decisivo para escolha da companhia aérea nas viagens de férias para 72,7% dos inquiridos. “Quando estas viagens são feitas por motivos de trabalho, no entanto, o horário dos voos supera ligeiramente o preço dos bilhetes como critério decisivo nos voos por trabalho (60,7% contra 59,1% de referências)”, refere nota de imprensa.

A maioria dos portugueses que ficam em hotéis faz reservas por quatro ou mais dias (59,4%). “O preço é o critério preponderante para a escolha dos alojamentos (86,6% de referências), seguido pelos comentários de utilizadores (46,3%).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

EDP. (REUTERS/Eloy Alonso)

Concorrência condena EDP Produção a multa de 48 milhões

Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves.
Maria João Gala / Global Imagens

Secretário de Estado da Proteção Civil demitiu-se

Outros conteúdos GMG
Há mais portugueses a escolher Portugal para férias