Coronavírus

Hertz declara bancarrota nos Estados Unidos e Canadá

Aumento do turismo leva empresas de automóveis a reforçar compra de veículos. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )
Aumento do turismo leva empresas de automóveis a reforçar compra de veículos. ( Pedro Rocha / Global Imagens )

Hertz na América do Norte recorre ao designado capítulo 11 da lei da bancarrota, ao fim de mais de um século de existência

A pandemia do novo coronavírus levou a empresa norte-americana de aluguer de carros Hertz a recorrer ao designado capítulo 11 da lei da bancarrota, ao fim de mais de um século de existência.

Por enquanto, este procedimento diz respeito apenas às suas operações nos Estados Unidos e no Canadá, afirmou o grupo em comunicado à imprensa.

Assim, poupa as suas principais regiões operacionais, principalmente Europa, Austrália e Nova Zelândia.

“O impacto da covid-19 na procura de viagens foi repentino e dramático, resultando numa queda acentuada nas receitas da empresa e reservas futuras”, apontou o grupo.

A Hertz diz que tomou uma “ação imediata” que prioriza a saúde e a segurança dos funcionários e dos seus clientes.

Na sexta-feira, o grupo disse que até 20.000 pessoas foram demitidas, cerca da metade da sua força de trabalho global.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Nazaré Costa Cabral, presidente do Conselho de Finanças Públicas. (João Silva / Global Imagens)

Cenário severo em 2020. Défice nos 9%, dívida em 142%, desemprego nos 13%

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Apoios à TAP formalizados “em breve” depois de consultas com Bruxelas

António Saraiva, o presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, fala aos jornalistas à chegada para a reunião extraordinária da Comissão Permanente da Concertação Social, em Lisboa, 09 de março de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Patrões contra “machadada letal” no lay-off simplificado

Hertz declara bancarrota nos Estados Unidos e Canadá