comércio livre

Hollande. Não haverá acordo comercial UE-EUA antes do fim do mandato de Obama

François Hollande Fotografia: REUTERS/Francois Mori/Pool
François Hollande Fotografia: REUTERS/Francois Mori/Pool

"França prefere ver as coisas como são e não cultivar a ilusão de concluir um acordo antes do fim do mandato do presidente dos Estados Unidos"

O presidente francês afirmou hoje que não quer “cultivar a ilusão” de um acordo comercial entre a União Europeia e os Estados Unidos fechado “antes do fim do ano” e “do fim do mandato” do presidente norte-americano.

“As discussões nesta altura sobre o tratado entre a Europa e os Estados Unidos não poderão chegar a um acordo até ao fim do ano”, disse François Hollande aos embaixadores franceses reunidos em Paris.

“França prefere ver as coisas como são e não cultivar a ilusão de concluir um acordo antes do fim do mandato do presidente dos Estados Unidos”, Barack Obama, acrescentou.

Horas antes desta intervenção do presidente francês, o secretário de Estado do Comércio Externo, Matthias Fekl, disse à Rádio RMC que França vai pedir à Comissão Europeia que suspenda as negociações do acordo comercial entre a União Europeia e os Estados Unidos — a Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento, mais conhecida pela sigla em inglês TTIP.

“A negociação está bloqueada, as posições não foram respeitadas e o desequilíbrio é evidente”, disse François Hollande.

França vai pedir à Comissão Europeia que suspenda as negociações do acordo comercial entre a União Europeia e os Estados Unido

“Então, o melhor é constatarmos isso lucidamente e, em vez de prolongar uma discussão que nestes moldes não pode ser concluída, […] advertir uns e outros de que França não poderá aprovar um acordo preparado sem as bases indispensáveis para uma conclusão positiva”, acrescentou.

Negociado no maior segredo desde meados de 2013 pelo governo norte-americano e a Comissão Europeia, o TTIP visa eliminar as barreiras comerciais de ambos os lados do Atlântico para criar uma grande zona de comércio livre.

Leia também: Negociações do acordo de comércio livre UE-EUA falharam

Além de França, também na Alemanha surgem dúvidas sobre as possibilidades de concluir o acordo a breve prazo.

Depois de o vice-chanceler, Sigmar Gabriel, ter dito que “as conversações falharam” devido às exigências dos Estados Unidos, e apesar de a chanceler, Angela Merkel, ter assegurado em seguida que ainda é possível concluir um acordo, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Frank-Walter Steinmeier, manifestou hoje dúvidas de que tal ocorra a breve prazo.

O TTIP visa eliminar as barreiras comerciais de ambos os lados do Atlântico para criar uma grande zona de comércio livre.

“Não nos devemos enganar. No que diz respeito às normas e procedimentos, ainda estamos muito longe dos padrões fixados no CETA”, o acordo comercial entre a UE e o Canadá, disse Steinmeier ao corpo diplomático alemão reunido em Berlim.

Para Steinmeier, o melhor exemplo a seguir na negociação é o CETA, “provavelmente o melhor acordo” comercial negociado pela UE.

O ministro não quis prever se vai ser possível fechar novos pontos do acordo antes do fim do ano ou antes das eleições norte-americanas de novembro, em que ambos os candidatos, referiu, mostraram ceticismo em relação ao TTIP.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Taça Portugal - Benfica vs Sporting

Benfica encaixa 50 milhões. SAD fala em “capacidade acrescida de tesouraria”

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva ,à chegada para a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo mantém todas as restrições na Grande Lisboa por mais 15 dias

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Governo exige que Bélgica retire Alentejo e Algarve de zonas arriscadas

Hollande. Não haverá acordo comercial UE-EUA antes do fim do mandato de Obama