SNS

Hospitais vão poder contratar mais 450 enfermeiros e 400 assistentes

Marta Temido. Fotografia: PAULO NOVAIS/LUSA
Marta Temido. Fotografia: PAULO NOVAIS/LUSA

Ministério de Marta Temido garante que os hospitais "vão iniciar de imediato os procedimentos necessários à celebração de contrato".

O Ministério da Saúde anunciou este sábado que vão ser contratados 450 enfermeiros e 400 assistentes operacionais para os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) por causa do inverno e da gripe.

Uma nota do gabinete da ministra da Saúde, Marta Temido, informa que “os hospitais vão iniciar de imediato os procedimentos necessários à celebração de contrato, constituindo este o primeiro reforço de recursos humanos para 2019”.

O Ministério da Saúde acrescenta que a autorização conjunta do Ministério da Saúde e do Ministério das Finanças “prevê a contratação destes profissionais por tempo indeterminado, na medida em que irão satisfazer necessidades permanentes de serviço”.

Segundo a mesma nota, estes profissionais irão dar resposta, “em simultâneo, às necessidades sazonais, ou seja, associadas ao período de inverno e ao surgimento de síndromas gripais e respiratórios”.

Os sindicatos exigem um número muito superior de contratações. Pedem mais 1500 enfermeiros, por exemplo.

Nesta época de inverno, a tutela aproveita para recomendar que os cidadãos sigam as recomendações da Direção-Geral da Saúde sobre as consequências das temperaturas baixas e recorram em primeiro lugar ao SNS 24 (808 24 24 24) e aos cuidados de saúde primários – que terão horários alargados – antes de se dirigirem às urgências dos hospitais.

Em todo o caso, esta é mais uma medida anunciada pelo governo de modo a assinalar que está a ser feito investimento no SNS, apesar de muitos dizerem o contrário e de haver, de facto, situações de rutura e problemas graves em alguns serviços um pouco por todo o País.

Abriram 30 Unidades de Saúde Familiar em 2018

No passado dia 28 de dezembro, o ministério anunciou a abertura das Unidades de Saúde Familiar (USF) de Lindo Vale, em Paranhos, no Porto, e de Vendas Novas, no Alentejo. “Com a entrada em funcionamento destas duas unidades, o Governo cumpre o objetivo estipulado de abertura de 30 USF em 2018″, refere fonte oficial.

No dia de Natal (25), a ministra da Saúde, Marta Temido, revelou planos para melhorar outro serviço que tem estado com graves problemas de funcionamento e envolto em muita contestação. “As obras da nova ala pediátrica do Centro Hospitalar de São João, no Porto, deverão arrancar em 2019 e ficar concluídas em 24 meses”, disse a governante.

Mil milhões em investimentos, mas agora só avança metade

Em meados de dezembro, o ministério avançou com a promessa de investir “500 milhões de euros de investimento em equipamentos, conforme análise das necessidades prioritárias feitas pela área governativa da Saúde”, nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde ao longo dos próximos três anos.

À margem da inauguração de equipamentos de imagiologia no hospital Santa Maria, em Lisboa, a ministra da Saúde, Marta Temido, referiu que a anterior equipa ministerial tinha feito um levantamento de necessidades de investimento no Serviço Nacional de Saúde, que “apontavam para mil milhões de euros e que continham diversos investimentos, incluindo novas unidades hospitalares que vão surgir no Seixal, em Sintra ou em Lisboa Oriental”.

“Mas esse levantamento foi depois analisado e priorizado. Dessa priorização resultou um conjunto de investimentos que anda na casa de 500 milhões de euros”, referiu Marta Temido, acrescentando que “não seria possível que se executassem todos ao mesmo tempo”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal

BES: Processos contra Banco de Portugal caem para metade

O primeiro-ministro, António Costa, gesticula durante o debate quinzenal na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de março de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

António Costa: “Portugal vai continuar a crescer acima da média europeia”

Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/ LUSA

Rendas na energia: João Matos Fernandes encontrou “ambiente crispado”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Hospitais vão poder contratar mais 450 enfermeiros e 400 assistentes