Turismo

Hoteleiros do Algarve querem taxa turística a promover o destino

O Algarve é o destino favorito dos portugueses que optam não sair do país. (Fotografia: André Vidigal/ Global Imagens)
O Algarve é o destino favorito dos portugueses que optam não sair do país. (Fotografia: André Vidigal/ Global Imagens)

AHETA condena aplicação de taxa mas não se opõe. Diz antes que verba deve ser aplicada para promover e estruturar o produto turístico

Reabilitação do património, qualificação do produto turístico e promoção do Algarve enquanto destino de férias. É este o fim que os hoteleiros do Algarve sugerem para as taxas turísticas cobradas em diversos municípios daquela região.

“Para a AHETA é preciso evitar que a introdução da “taxa turística” possa contribuir (…) beneficiar outros destinos turísticos concorrentes onde esta taxa não é aplicada nem é previsível que o venha ser nos curto e médio prazos”, revela a entidade liderada por Elidérico Viegas, lembrando que a região já está a braços com a descida do número de turistas, especialmente por causa do Brexit e desvalorização da libra.

A criação de um “fundo específico concelhio ou regional” é, assim, sugerida, à semelhança do que, por exemplo, já acontece em Lisboa, onde as verbas da chamada ‘taxa de dormida’ revertem para ao Fundo Turístico de Lisboa, que apoia projetos e pretende mitigar o desgaste que o forte fluxo turístico traz à capital.

Para a AHETA, o fundo a criar a sul do País deveria ser “gerido em parceria com o setor privado” devendo reverter “preferencialmente para a realização de obras de construção, manutenção, requalificação de zonas urbanas e turísticas carentes de planos de recuperação e benfeitorias de vária ordem em bens do domínio público e privado” e em “todo o espaço regional”, defende a organização em comunicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Hoteleiros do Algarve querem taxa turística a promover o destino