Energia

Iberdrola vai investir 6500 milhões no Brasil até 2025

Ignacio Galán
Ignacio Galán

Em Portugal a empresa está a desenvolver o mega projeto do Tâmega, com três barragem com uma potência superior a 1100 MW.

A Iberdrola inaugurou esta sexta-feira a central hidroelétrica do Baixo Iguaçu, no estado brasileiro do Paraná, que permitirá abastecer um milhão de brasileiros com energia limpa, informou a empresa em comunicado.

O projeto nasceu através da filial brasileira da elétrica espanhola, a Neoenergia, e tem uma potência instalada de 350 MW e um investimento de mais de 500 milhões de euros.

A nova barragem permitirá também regular o fluxo de água das Cataratas de Iguaçu, uma das sete maravilhas naturais do mundo.

Ignácio Galan, presidente da Iberdrola, destacou o compromisso da empresa com o Brasil e garantiu que “nos próximos cinco anos vai investir cerca de 6.500 milhões de euros em novos projetos elétricos no país”.

A nova central terá uma produção equivalente a cerca de 8% da procura anual de eletricidade do estado do Paraná e produzirá eletricidade de origem renovável para um milhão de pessoas.

Através de Neoenergia, a Iberdrola tornou-se numa das maiores empresas elétricas do Brasil por número de clientes, com 13,8 milhões de pontos de abastecimento. Presente em 18 estados brasileiros, a empresa dedica-se à geração, transporte, distribuição e comercialização de energia.

A empresa tem uma capacidade de produção no Brasil de mais de 3.700 MW, dos quais cerca de 86% são renováveis (parques eólicos e centrais hidroelétricas). Tendo em conta os projetos em construção, a Iberdrola tem no total 5000 MW.

Na barragem brasileira, a Iberdrola apostou também na tecnologia de bombagem, na qual a elétrica espanhola é líder com uma capacidade instalada de 4400 MW. O maior projeto com bombagem da empresa na Europa é o complexo hidroelétrico de Cortes-La Muela (Valência), no Rio Júcar, com quase 1.400 MW.

Em Portugal a empresa está a desenvolver o mega projeto do Tâmega, com três barragem com uma potência superior a 1100 MW, dos quais 890 são de bombagem. Estás duas barragens, em Portugal e Espanha, vão tornar a Península Ibérica na “bateria da Europa”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Greve ao sábado preocupa petrolíferas mas não são esperadas ruturas

TIAGO PETINGA/LUSA

Sindicato faz greve “cirúrgica” às horas extra entre 7 e 22 de setembro

Outros conteúdos GMG
Iberdrola vai investir 6500 milhões no Brasil até 2025