Igreja Católica cancela peregrinações a Fátima

"Santuário de Fátima irá celebrar a Grande Peregrinação Internacional de maio sem peregrinos fisicamente presentes", diz o cardeal António Marto

As peregrinações a Fátima que costumam decorrer com especial intensidade durante o mês de maio e com apogeu nos dias 12 e 13 foram canceladas pela Igreja Católica.

Numa nota de imprensa do cardeal António Marto, o Santuário de Fátima avisa que "Peregrinação Internacional Aniversária de maio não poderá ser vivida nos moldes habituais com a multidão de peregrinos no Recinto de Oração".

“É com muita dor e tristeza de alma e coração, mas também com grande sentido de responsabilidade, que comunico que o Santuário de Fátima irá celebrar a Grande Peregrinação Internacional Aniversária de maio sem peregrinos fisicamente presentes, sem a presença física de peregrinos, como tem sido habitual”, refere o clérigo.

A decisão acaba por ser mais um duro golpe no setor nacional de viagens e turismo que está virtualmente parado por causa das medidas altamente restritivas decretadas pelo governo para tentar travar a pandemia. Neste caso, o golpe é no turismo religioso, onde Portugal se destaca muito, sobretudo devido ao culto mariano em Fátima.

Segundo fonte oficial do Santuário, este lugar "recebeu sete milhões de peregrinos em 2018".

"Os dados estatísticos relativos a 2018 indicam também que 57% dos grupos de peregrinos estrangeiros visitam Fátima em abril, maio, setembro e outubro, e 58% dos grupos portugueses têm preferência pelos meses de maio, junho, setembro e outubro."

A decisão tomada esta segunda-feira "surge no contexto da situação de emergência que o país e o mundo atravessam, devido à pandemia provocada pela Covid-19".

O cardeal refere que anuncia isto "com o coração em lágrimas porque sei da importância deste momento, em particular para tantos milhares de peregrinos que aqui vêm em busca de um alimento, de conforto e de paz para o ano inteiro”.

Solução: teleperegrinação

Em alternativa, "em virtude da pandemia e da necessidade de evitar a propagação do vírus, esta é a única decisão sensata e responsável que poderíamos tomar", "não podíamos de modo algum permitir que o nosso Santuário se tornasse centro ou foco de contágio para o país e para o mundo”.

O alto responsável da Igreja explica que "a Peregrinação, que assinala a primeira aparição de Nossa Senhora aos três Pastorinhos de Fátima, será, contudo, transmitida através dos meios de comunicação social, nos moldes habituais permitindo que milhares de pessoas possam acompanhar as celebrações peregrinando a partir de casa". O Santuário "estará vazio, mas não deserto".

(atualizado 19h00)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de