OE 2019

OE 2019: Vai mudar o mês de pagamento do IMI. Saiba para quando

Ministro das Finanças, Mário Centeno. 
(Filipe Amorim/Global Imagens)
Ministro das Finanças, Mário Centeno. (Filipe Amorim/Global Imagens)

O IMI continua a ser pago em três prestações mas o valor baixa para 100 euros e o primeiro pagamento é feito em maio.

O governo quer que a primeira prestação do Imposto Municipal sobre os Imóveis (IMI) comece a ser paga em maio – um mês depois do que atualmente sucede. Além da alteração das datas de pagamento estão também previstas mudanças nos valores.

Assim, os proprietários de imóveis com um valor de IMI igual ou inferior a 100 euros passam a pagar o imposto numa única prestação, em maio. Quando o valor superar os 100 euros, mas for inferior a 500, há lugar a duas prestações: maio e novembro.

Quando o IMI supera este patamar, a fatura é dividida em três prestações a serem pagas em maio, agosto e novembro.

Por comparação com o regime que agora vigora, a grande mudança está nas datas da primeira e segunda prestações, que deslizam um mês, deixando de ser em abril e julho. Além disso, atualmente, há lugar a apenas uma prestação quando o IMI é inferior a 250 euros; duas quando oscila entre os 250 e os 500 euros; e três prestações acima deste valor.

Os autarcas receiam o impacto que esta medida pode ter na gestão diária das suas contas, uma vez que vão receber menos dinheiro na primeira prestação e mais tarde.

Com João Pedro Henriques

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, Ministro das Finanças. Fotografia: EPA/ANTONIO COTRIM

Portugal poupa 1,16 mil milhões em dois anos com pagamentos antecipados ao FMI

REUTERS/Marcos Brindicci

América Latina tem “potencial” para receber 5% das exportações portuguesas

Primeira-ministra britânica, Theresa May, e Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia. Fotografia:  REUTERS/Hannah McKay

Brexit: Juncker afasta renegociação. “Este é o único acordo possível”

Outros conteúdos GMG
OE 2019: Vai mudar o mês de pagamento do IMI. Saiba para quando