Poupe até 2550 euros no IRS ao validar faturas do ano passado

No caso de entregar o IRS individualmente, pode contar com um reembolso máximo de 2200 euros. Se entregar a declaração em conjunto, o valor sobe para os 2550 euros.

Dinheiro Vivo
Repartição das Finanças Fisco IRS IRC impostos © Paulo Spranger

O prazo para validar faturas referentes ao ano 2021 termina a 25 de fevereiro. Para beneficiar das deduções das despesas no IRS a que tem direito, tem de verificar se as faturas relativas às compras que fez em 2021 estão ativas no e-Fatura e validar ou completar a informação daquelas que ainda estiverem pendentes. Apenas as faturas que tiverem sido validadas é que serão consideradas pela Autoridade Tributária (AT) para este efeito

As percentagens de dedução vão diferir de acordo com o setor em questão. O Fisco vai abater 35% nas despesas gerais e familiares (luz, água, gás, supermercado...), o que corresponde ao limite máximo individual de 250 euros - 500 euros para casais. Na saúde, a dedução do IRS será de 15%, podendo ser até 1000 euros. No setor da educação, as despesas serão deduzíveis em 30% com um limite máximo de 800 euros. No que diz respeito ao à dedução do IVA, onde entram todas aquelas faturas que pediu nos estabelecimentos comerciais, o Fisco vai abater 15% do IVA para o total das faturas e 100% do IVA para despesas com passes sociais, com um limite máximo individual de 150 euros - 250 por agregado familiar.

Assim, no caso de entregar o IRS individualmente, pode contar com um reembolso máximo de 2200 euros, apenas no que diz respeito às categorias acima mencionadas. Se entregar a declaração em conjunto, o valor sobe para os 2.550 euros

Depois, existem mais deduções de que pode beneficiar. Se tiver despesas com rendas ou crédito habitação, saiba que o benefício na habitação é aplicável em rendas em 15%, ou seja, até 502 euros, sendo também aplicável aos juros de créditos à habitação contratadas até 31 de dezembro de 2011, com um limite de até 296 euros. As reabilitações de imóveis também serão tidas em conta com um limite de 500 euros, equivalente a 30%. E ainda, as despesas com lares de terceira idade e apoio domiciliário também é considerado com uma redução de 25% correspondendo a até 404,75 euros.

Leia também: Quanto posso poupar no IRS ao validar faturas?

<strong>Como validar faturas?</strong>

A maioria das faturas é validada de forma automática, de acordo com o setor a que pertence. Mas existem outras que tem de validar manualmente. Assim, deve aceder ao e-Fatura, escolher a opção "despesas dedutíveis IRS" e depois clicar em "consumidor".

Depois deve inserir o seu número de contribuinte e palavra-passe de acesso ao Portal das Finanças para aceder.

No caso de existirem faturas para validar, aparecerá uma mensagem com essa informação e só tem de clicar em "complementar informação faturas". De seguida, só tem de associar as categorias corretas às faturas. No caso de não reconhecer o nome do estabelecimento ou não se recordar dos gastos que fez na data indicada, faça uma pesquisa pelo nome num motor de busca. E se se enganar a associar a categoria ou se encontrar uma fatura no setor errado, não se preocupe: basta selecioná-la e clicar em "Alterar" para a associar à categoria correta.

Lembre-se que este ano, as despesas com ginásios e atividades desportivas já podem ser deduzidas à taxa de 15% tal como acontece com os gastos em restauração, cabeleireiros e oficinas. Estas faturas eram inseridas na categoria de despesas gerais. E já é possível alterar. E no final é só guardar.

Se quiser registar novas faturas manualmente, basta ir ao menu Faturas e clicar em "Consumidor", depois "Registar Faturas". A seguir, só tem de preencher os campos com a informação necessária: número de contribuinte do comerciante, tipo e número de fatura, data de emissão, taxa de IVA e base tributável (valor sem IVA).

É importante que guarde sempre os comprovativos em papel, independentemente de as despesas aparecerem automaticamente no E-Fatura ou de as incluir manualmente no sistema. É que em caso de divergências com o Fisco, essa será a única forma de provar a despesa declarada.

E ainda: Estas são as datas importantes para a entrega do IRS em 2022

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG