Governo publica na próxima semana tabela de retenção na fonte com alívio das taxas

Medida está prevista no Orçamento do Estado e terá um impacto de 200 milhões de euros. Um valor que fica com as famílias, mas que implica um reembolso mais baixo em 2022.

O Governo promete publicar na próxima semana a nova tabela de retenção na fonte de IRS que alivia o imposto pago todos os meses pelos trabalhadores.

O secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, deu essa indicação esta terça-feira no debate do Orçamento do Estado apontando esta medida como uma das três que apontou como sendo um "estímulo fiscal de 550 milhões de euros".

"Falo do ajustamento das tabelas de retenção de IRS que faremos já na próxima semana e que permitirá ajustar as tabelas àquilo que é o imposto efetivamente devido", prometeu o secretário de Estado, apontando ainda as medidas de redução do IVA da eletricidade consoante os escalões de consumo e o IVAucher.

"Falo do reflexo do IVA da eletricidade cuja redução por escalões foi aprovada pelo Governo e tem a sua incidência em todo ao ano orçamental de 2021. Falo também do programa de estímulo ao consumo na restauração, no alojamento e na cultura - o programa IVAucher - que será ajustado ao momento em que a situação pandémica permita fazer e desenvolver esse programa", apontou o governante.

No caso das tabelas de retenção, estão em causa 200 milhões de euros que as famílias deixam de adiantar ao Estado, mas tem um senão: em 2022 os reembolsos serão menos generosos ou, no limite, os contribuintes poderão ter de pagar imposto no momento da liquidação.

O ajuste na tabela de retenção entrará em vigor em janeiro e vai beneficiar apenas os trabalhadores por conta de outrem, uma vez que segundo o Governo, no caso dos pensionistas, as retenções já estão muito próximas do imposto devido.

De acordo com as simulações pedidas pelo Dinheiro Vivo, o ganho mensal para um salário médio deverá rondar os dois euros.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de