Liquidação de impostos a prestações duplicou com a pandemia

Encargos com IRS e IRC sobem com juros de mora, mas crise obrigou mais contribuintes a optar por este modelo.

A Autoridade Tributária registou 178 248 planos de pagamento a prestações do IRS e IRC em 2021, mais do dobro dos 84 129 aprovados em 2019, antes da pandemia. Para este aumento, terá contribuído a perda de rendimentos dos contribuintes durante a crise pandémica.

Foi no IRS que a liquidação faseada mais aumentou. Em 2019, o Fisco contabilizou cerca de 80 mil pedidos de liquidação a prestações mas, em 2020, esse número subiu para mais de 101 mil e já no ano passado atingiu os 165 300, avança o Jornal de Notícias na edição em papel desta sexta-feira.

Apesar do pagamento de juros de mora, a adesão dos contribuintes a este modelo de liquidação duplicou.

No IRC, o cenário não é muito diferente. Os planos de pagamento em prestações totalizaram os 4597 em 2019, chegaram aos 9430 em 2020 e ascenderam a 12948 em 2021. Ou seja, quase o triplo.

Estes planos representam uma receita fiscal de quase 300 milhões de euros., dos quais 244,3 milhões respeitam ao IRS e 55,4 milhões ao IRC.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de