incêndios

Incêndios: UE diz estar disponível para ajudar Portugal

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

A União Europeia (UE) está a produzir mapas satélite dos incêndios que deflagraram no sábado no distrito de Castelo Branco e que alastraram ao concelho de Mação, no distrito de Santarém, acrescentando que está disponível para prestar mais ajuda.

“A pedido de Portugal estamos a produzir mapas satélite para os incêndios florestais que afetam a região de Castelo Branco. Estamos a acompanhar de perto a situação. A UE está pronta para fornecer mais ajuda”, publicou hoje na plataforma Twitter o comissário europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides.

Os incêndios que lavram desde a tarde de sábado no distrito de Castelo Branco e que se propagaram a Mação causaram 20 feridos, um deles com gravidade, que se encontra internado na unidade de queimados do Hospital de São José, em Lisboa.

Em declarações hoje aos jornalistas, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, deu conta de oito bombeiros e de 12 civis feridos na sequência dos incêndios.

De acordo com a página da internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), pelas 14:10, estão 802 operacionais apoiados por 243 meios terrestres e 13 meios aéreos a combater o incêndio ainda ativo no concelho de Vila de Rei, distrito de Castelo Branco, que se propagou ao concelho de Mação, distrito de Santarém.

Durante a madrugada foram dados como dominados dois dos três incêndios que deflagraram no sábado nos concelhos de Vila de Rei e da Sertã, no distrito de Castelo Branco, mas os meios vão permanecer no terreno para prevenir reacendimentos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Incêndios: UE diz estar disponível para ajudar Portugal