Indicadores compósitos da OCDE apontam para moderação do crescimento

Sinais de moderação confirmam-se na zona euro como um todo, incluindo a Alemanha e a Itália.

Os indicadores compósitos avançados da OCDE, que antecipam pontos de viragem em relação à tendência de longo prazo, apontam para uma moderação do crescimento no conjunto da OCDE, apesar deste se manter acima da tendência, foi anunciado nesta terça-feira.

Num comunicado hoje divulgado, a OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico) afirma que entre as principais economias da OCDE, os sinais de uma moderação do crescimento acima da tendência, assinalados na avaliação do mês passado, se confirmaram no Canadá, na zona euro como um todo, incluindo a Alemanha e a Itália, e no Reino Unido.

Em França, o indicador compósito avançado aponta para uma moderação no ritmo de crescimento e permanece abaixo dos níveis da tendência.

Em contraste, os indicadores para os Estados Unidos e o Japão apontam agora para um crescimento estável acima dos níveis da tendência.

Entre as principais economias emergentes, os indicadores compósitos para a Rússia e China apontam para um aumento constante do crescimento acima dos níveis da tendência.

O indicador para a Índia permanece abaixo da tendência, mas continua a assinalar um crescimento estável, enquanto no Brasil o indicador continua a antecipar um abrandamento do crescimento acima do nível de tendência.

Apesar do levantamento gradual das medidas de contenção da pandemia em alguns países e do progresso das campanhas de vacinação, as incertezas persistentes podem resultar em flutuações mais elevadas do que o habitual nos indicadores e nos componentes dos mesmos, refere a OCDE, adiantando que como tal, devem ser interpretados com cuidado e a magnitude deve ser considerada como uma indicação da força do sinal e não como uma medida do grau de crescimento da atividade económica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de