Índice de confiança do ISEG toca novo máximo desde 2012

O índice de confiança sobre a evolução da economia, medido pelo ISEG, aumentou para 35,1 em março, o que corresponde a um novo máximo desde 2012.

O índice mensal de confiança, que procura antecipar a evolução da economia no curto prazo, foi em março de 35,1, o que traduz uma nova subida mensal. Este indicador, medido pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), corresponde a um novo máximo histórico dos últimos seis anos.

Este índice (que pode variar entre 0, para um nível de confiança mínimo e 100, para um nível máximo) é apurado em função das respostas de 16 professores do ISEG. Os dados do inquérito de março revelam que aumentou consenso dos membros do painel relativamente à evolução económica.

"O índice de confiança do ISEG apurado para março e relativo à evolução da atividade económica portuguesa no curto prazo foi de 35,1 o que corresponde a um aumento do índice de confiança do Painel na evolução da conjuntura face ao valor do índice apurado no mês de fevereiro, que foi de 34,8", refere a nota sobre a evolução do índice, divulgada esta quinta-feira.

Esta melhoria surge numa altura em que tanto o governo, através do Programa de Estabilidade, como o Fundo Monetário Internacional reviram em alta as projeções de crescimento da economia para 2018 e 2018.

O governo espera que a economia avance 2,3% neste ano e no próximo, quando no Orçamento do Estado para 2018 avançava com uma previsão de crescimento de 2,2%. Já o FMI apontava para acréscimos do PIB de 2,2% e 1,7% para 2018 e 2019, respetivamente, e veio agora colocar a fasquia nos 2,4% e 1,8%.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de