Indústria

Indústria têxtil investe 300 mil euros para mudar imagem

Fotografia: Miguel Pereira / Global Imagens
Fotografia: Miguel Pereira / Global Imagens

PAssociação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) apresenta na quarta-feira um projeto para regenerar a imagem da indústria têxtil e de vestuário

A Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) apresenta na quarta-feira um projeto, orçado em 308 mil euros, para regenerar a imagem da indústria têxtil e de vestuário nacional dentro e fora do país.

Designado R’ITV – Regeneração ITV, o projeto tem um cofinanciamento de 262 mil euros do Compete 2020 – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização e é descrito como uma “ação coletiva de dinamização do ecossistema empreendedor da fileira têxtil e vestuário” destinada a “facilitar o desenvolvimento de empresas inovadoras, qualificadas e criativas, com potencial de internacionalização, ajudando também a despertar ‘startups'”.

“O que se pretende é contribuir para a melhoria da imagem e perceção da oferta nacional dos produtos e serviços da fileira têxtil e de vestuário, dentro e fora de Portugal”, adiantou à agência Lusa fonte da ATP, esclarecendo que os destinatários são as empresas do setor do têxtil e vestuário, “mas também associações, escolas e centros tecnológicos, estudantes, jovens com alternativas ou desempregados com ideias”.

É que, admite a associação, “quando comparada com a de outros mercados mais competitivos, a cadeia de valor da indústria têxtil portuguesa tem claramente um caminho a percorrer nas atividades de maior valor acrescentado”, sobretudo no que respeita à criação de marcas próprias suportadas por ‘design’ e utilização de materiais e tecidos técnicos evoluídos, “bem como numa aposta mais arrojada na gestão da logística e dos canais de distribuição”.

A apresentar durante a 18.ª edição do Fórum da Indústria Têxtil, que decorre na quarta-feira em Vila Nova de Famalicão sob o tema “Novos Modelos de Negócio para a Fileira Têxtil e Moda”, o R’ITV incluirá ações centradas na criação de ‘startups’ com novas possibilidades de negócio, no desenvolvimento das indústrias com capacidade de internacionalização à escala global e na definição do perfil do empresário atual.

Prevê ainda a elaboração de dois estudos – sobre “Empreendedorismo Qualificado e Criativo na fileira têxtil e vestuário: diagnóstico e visão prospetiva” e um outro de benchmarking internacional sobre “Boas Práticas de Promoção do Empreendedorismo Qualificado e Criativo na fileira têxtil e vestuário na Galiza” — e a realização de oito seminários com “temas-chave para o empreendedorismo qualificado e criativo” na fileira têxtil e vestuário.

Também incluídas estão a criação do designado “‘Helpdesk’ do Empreendedor” e a realização de ‘coaching’ de acompanhamento de novos projetos.

“Ao facilitar e potenciar o empreendedorismo qualificado e criativo o R’ITV está a espicaçar novos projetos empresariais, competitivos e inovadores e que contribuam para a internacionalização da oferta da têxtil e vestuário português, contribuindo para o desenvolvimento sectorial e regional”, sustenta a ATP.

Para a associação, o projeto “vai procurar dinamizar e integrar as componentes de educação, formação e capacitação, ?&D [Investigação & Desenvolvimento], acesso a mercados, testes, protótipos, infraestruturas e instituições de suporte, acesso a financiamento e redes, parcerias e cooperação”.

O R’ITV é apoiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020, prevendo um investimento de 308 mil euros, financiados em cerca de 262 mil euros pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva.
Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Reforma aos 60 anos sem cortes custaria 730 milhões em 2019

eletricidade

Polémica CAE vs CMEC. Afinal quem está ou não a cumprir a lei?

Foto: D.R.

Coca-Cola vai reduzir 12% do açúcar nas bebidas até 2020

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Indústria têxtil investe 300 mil euros para mudar imagem