Agricultura

Inédito. Seca nos Açores e norte da Europa

Lagoa do Fogo, na ilha de São Miguel. Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens
Lagoa do Fogo, na ilha de São Miguel. Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens

Seca atinge Açores e norte da Europa. Ministros Europeus estão a procurar forma de mitigar danos.

O ministro da Agricultura disse hoje, em Bruxelas, que vai pedir à Comissão Europeia para antecipar os pagamentos directos aos agricultores açorianos, para minimizar os prejuízos que estes enfrentam, numa altura em que o arquipélago enfrenta uma situação de seca extrema.

“Irei solicitar à Comissão a antecipação dos pagamentos aos agricultores dos Açores devido à situação de seca na Região Autónoma”, disse o ministro, esperando que a luz verde seja dada ainda este mês, já que “essa é uma matéria que será decidida em comité no dia 27 de julho”.

Capoulas Santos espera que os agricultores açoreanos possam a receber os pagamentos de Dezembro já em Outubro, para minimizar os estragos provocados por uma inédita seca na região.

A situação é de tal forma “grave”, que põe em causa não só as culturas como as condições de fornecimento de água das produções de gado. Mas, os Açores não são caso único.

“Paradoxalmente, está a ser agora invocada por outros Estados Membros. Hoje, a Polónia tem um ponto na ordem de trabalhos, em que quer alertar a Comissão e também solicitar a possibilidade de antecipação de pagamentos, pela seca que neste momento se verifica na Polónia e noutros países do norte da Europa.

O calor extremo que tem atingido países como França, Bélgica, Alemanha, os países do Báltico ou Polónia e agrava a situação rara.

“Infelizmente, para eles e para todos nós, começam agora a perceber que a seca é um problema que tem consequências graves para a agricultura”, lamentou o ministro, anunciando que “Portugal estará solidário com estes países e, neste caso concreto, reclamando também, a extensão de quaisquer apoios à região autónoma dos Açores”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno. REUTERS/Rafael Marchante

Dívida pública cai mas continua a ser a terceira maior da UE

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: EPA/MARKUS HEINE

Capitalização da CGD deixa Portugal com segundo maior défice do euro

psp

Governo prevê poupar 3 milhões com fardas de militares e polícias

Outros conteúdos GMG
Inédito. Seca nos Açores e norte da Europa