pensões

Pensões mais baixas devem subir 0,7% em 2020

Arquivo D.R
Arquivo D.R

Aumento é para pensões até 877 euros. A taxa de variação dos preços estimada pelo INE para o mês de novembro regressou a níveis positivos.

Os reformados que recebem pensões mais baixas deverão ter um aumento em 2020 inferior a 1%. Este valor resulta da aplicação da fórmula de cálculo para a atualização ao início do ano, sem contar com eventuais aumentos extraordinários como tem acontecido nos últimos anos.

O valor de 0,7% resulta da variação média do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), sem a habitação (arredondada à primeira casa décimal) e do crescimento da economia nos últimos dois anos. Uma vez que a inflação estimada pelo Instituto Nacional de Estatística para novembro (exceto habitação) é de 0,24% e o PIB cresceu acima de 2%, há um bónus de 0,5% para as pensões até dois IAS (Indexante de Apoios Sociais).

Tendo por base estes dados é possível calcular também o valor do IAS para 2020. Uma vez que a inflação média dos últimos 12 meses (excluindo habitação), foi de 0,24% e a taxa real de crescimento do PIB nos últimos dois anos deverá rondar os 2%. O valor do IAS deverá assim saltar de 435,76 euros para 438,81 euros. Estes valores são ainda provisórios, uma vez que a taxa de inflação final para novembro só será conhecida no dia 11 de dezembro.

A aplicação desta fórmula automática permite que cera de 80% das pensões até 877 euros (o nível equivale a dois IAS).

Os pensionistas que recebam pensões entre 877,6 euros e cerca de 2.632,7 euros (que corresponde a seis IAS) devem ter aumentos de 0,2%, iguais ao valor da inflação.

(corrige valor para arredondar à primeira casa décimal)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Não conseguiu validar as faturas para o IRS? Contribuintes têm mais um dia

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva (C), acompanhada pelo secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional, Miguel Cabrita(D) e pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdadepela (D), Rosa Monteiro, durante a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo propõe licença paga até um ano a part-timers com filhos

O ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Novo Banco: Estado como acionista só dilui posição do Fundo de Resolução

Pensões mais baixas devem subir 0,7% em 2020