Preços

Inflação sobe 0,2% na zona euro

Os vegetais foram dos artigos cujos preços mais subiram na UE. Fotografia: Fernando Fontes / Global Imagens
Os vegetais foram dos artigos cujos preços mais subiram na UE. Fotografia: Fernando Fontes / Global Imagens

Variação é de novembro face ao período homólogo, divulgou o Eurostat. Vegetais, restaurantes e café foram os que mais contribuiram para o aumento

A taxa de inflação homóloga da zona euro registou uma variação de 0,2% em novembro com Portugal a registar uma subida de 0,6%, uma décima inferior à de outubro.

Na União Europeia, a taxa de inflação homóloga foi de 0,1% em novembro, depois de se ter apresentado nula (0,0%) em outubro.

Em novembro de 2014, a taxa de inflação era de 0,3% na zona euro e na UE e de 0,1% em Portugal.

Segundo os dados do gabinete oficial de estatísticas da UE, a inflação homóloga foi negativa em 12 Estados-membros, com as mais baixas a pertencerem a Chipre (-1,5%) e à Bulgária, Roménia e Eslovénia (-0,9%).

Do lado oposto, os níveis mais elevados observaram-se na Bélgica (1,4%), Malta (1,3%) e Suécia (0,8%).

Face a outubro, mês em que a variação homóloga fora de 0,1%, a taxa de inflação caiu em 10 Estados-membros, estabilizou em dois e subiu em 15.

Na estimativa rápida publicada a 02 de dezembro, o Eurostat tinha avançado com uma estabilização da taxa de inflação homóloga da zona euro nos 0,1% face a outubro.

De acordo com o gabinete oficial de estatísticas, os vegetais, restaurantes e cafés foram as componentes da inflação em que os preços mais subiram (0,1 pontos percentuais), seguidos das frutas (0,08 pontos percentuais).

Os combustíveis para transporte (com uma descida de 0,54 pontos percentuais) e para aquecimento (0,21 pontos percentuais) registaram as maiores descidas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 19/10/2018 - Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, fotografado nos estúdios da TSF antes da entrevista “A Vida do Dinheiro” do DV/TSF
( Gustavo Bom / Global Imagens )

Pedro Marques. “Investimento vai crescer 34% só no meu ministério”

venda-carros-novos-consumidor-2017-apresenta-leve-queda-album-886d083d8a98b46c22c0d6c819efd2597e8ce6fb

ASFAC: Crédito ao consumo mais caro vai afetar consumidores

Mário Centeno, ministro das Finanças. (Fotografia: Pedro Rocha / Global Imagens)

Ajustamento de Centeno será o terceiro maior do euro

Outros conteúdos GMG
Inflação sobe 0,2% na zona euro