Inflação

Saiba quanto aumentam as portagens em 2018 devido à inflação

Pórticos

A taxa de inflação aumentou em outubro, segundo avança o INE. A evolução dos preços deverá ditar uma actualização de 1,42% das portagens em 2018.

As portagens das autoestradas deverão aumentar 1,42% em 2018, tendo em conta a a taxa de inflação homóloga sem habitação registada em outubro, cujo valor foi divulgado esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística.

O Índice de Preços do Consumidor no Continente registado em outubro serve de referência à proposta de atualização das portagens que as concessionárias têm de fazer chegar ao governo e ao regulador (Instituto da Mobilidade e dos Transportes) até ao dia 15 de novembro, ou seja, até à próxima quarta-feira.

A evolução dos preços que tem sido observada ao longo deste ano já fazia antecipar que em 2018 haverá lugar à atualização dos preços de alguns troços das autoestradas. O valor exato do aumento e o impacto que terá em cada troço (e para cada classe de veículos) terá ainda de ser apurado, tendo em conta a legislação em vigor e o método de arredondamento que esta contempla.

O mecanismo de atualização determina uma subida das tarifas em múltiplos de cinco cêntimos, ou seja, se da fórmula de cálculo resultar um acréscimo inferior a 2,5 cêntimos, os preços ficam inalterados, mas se resultar uma subida superior a 2,5 cêntimos, há lugar a um arredondamento de cinco cêntimos.

Exemplificando: um troço que atualmente tem um custo de 2,3 euros, será aumentado em cinco cêntimos porque o método de atualização determina um acréscimo de 3 cêntimos.

Os reduzidos níveis de inflação observados entre 2014 e 2016 fizeram com que nestes três anos as portagens se mantivessem sem aumentos. Em 2017, a atualização possível foi de 0,84%, o que ditou aumentos em menos de um quinto dos preços nos vários troços das vias pagas pelo utilizador.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa,19/06/2015- Daniel Traça , Diretor da Faculdade e Professor de Economia, na Nova Business School, Campus de Campolide.
(Paulo Spranger/ Global Imagens)

“Parte da contribuição para a S.S. devia poder ser usada para formação”

( Gustavo Bom / Global Imagens )

Venderam-se mais 79 casas por dia até junho, 7 novas

Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

Patrões dizem não a subida do salário mínimo que vá além dos 600 euros

Outros conteúdos GMG
Saiba quanto aumentam as portagens em 2018 devido à inflação