formação

Iniciativa europeia para impulsionar o ensino profissional decorre esta semana

( Gonçalo Delgado/Global Imagens)
( Gonçalo Delgado/Global Imagens)

Semana Europeia da Formação Profissional decorre entre 14 e 18 de outubro. “Está aqui um trabalho notável de impulsionar o ensino profissional”, defende a embaixadora portuguesa.

Arrancou na segunda-feira a Semana Europeia da Formação Profissional. A iniciativa, organizada pela Comissão Europeia, tem o alto patrocínio da presidência finlandesa e visa inspirar e promover a descoberta de talento através do ensino profissional.

“Portugal é dos estados-membros que neste momento trabalha melhor o ensino profissional”, aponta Teresa Damásio, embaixadora do evento por Portugal, cujo papel passa por tomar iniciativas, escrever e divulgar o que se faz no neste tipo de ensino no seu país. “O ensino profissional ainda tem algum preconceito por parte da população. Daí, por exemplo, este esforço gigante da União Europeia”.

Durante esta semana, até dia 18, vão realizar-se, em 44 países europeus, centenas de eventos direcionados para alunos, pais, empresas, parceiros sociais, entre outros. Este ano, o tema é “Educação e Formação para todos – Competências para a Vida”, ou seja, “tudo aquilo que o aluno aprende durante a sua qualificação vai marcá-lo para o resto da vida, precisamente pelo caráter único da formação”. Além das conferências que marcam o evento, vai haver também várias visitas a escolas profissionais de ponta na Finlândia e ainda serão entregues prémios – melhor professor, melhor método, melhor escola, entre outros.

“Um dos meus objetivos é que no próximo ano haja portugueses nomeados. Este ano, os estados membros devem registar todos os seus eventos e devem dar voz aos seus alunos no portal Europa Social. Nós já conseguimos colocar Portugal em segundo lugar nestes dois parâmetros”, conta a embaixadora. “É muito importante registar na plataforma da Semana Europeia da Formação Profissional tudo o que se faz nas escolas. É muito importante que os alunos e alumni registem porque é que o ensino profissional foi diferente no seu percurso educativo, em termos de cidadãos”.

O Fundo Europeu Social investe 6,7 mil milhões de euros em Ensino e Formação Profissionais e 7,2 mil milhões de euros em aprendizagem ao longo da vida (2014-2020).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Regresso ao trabalho - ilustração

O mundo do trabalho mudou. A saúde é agora lei

José Theotónio, CEO do Grupo Pestana.
(Diana Quintela / Global Imagens)

José Theotónio: “Haverá voos mas não virão logo com turistas para o Algarve”

Fotografia: D.R.

Teletrabalho continua obrigatório para grupos de risco e pais sem escola

Iniciativa europeia para impulsionar o ensino profissional decorre esta semana