Inscrições de novos desempregados disparam 34% em março

No mês passado, houve mais 53 mil pessoas inscritas no IEFP, com o número total de desempregados a superar os 343 mil.

Os centros de emprego do país registaram em março 52.999 novos desempregados, numa subida de 34%, revelam os dados publicados esta segunda-feira pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP). No mesmo período, as colocações caíram 29%, com 5932 postos de trabalho preenchidos, e o mês terminou com um total de 343.761 desempregados registados no país.

Os mais de 343 mil desempregados registados no IEFP no mês passado representam uma subida de 3% face há um ano, e de 9% face aos números de fevereiro, com o volume de desemprego num máximo de 14 meses. Só em janeiro do ano passado há registo de um número mais elevado de desempregados registados, que estava então cerca dos 351 mil indivíduos.

Em termos líquidos, descontando quem foi colocado e quem saiu entretanto das listas do IEFP por outros motivos, o aumento mensal de 9% nos desempregados correspondeu a mais 28.199 indivíduos registados. Também durante o número daqueles que aguardavam por emprego há pelo menos um ano subiu em 5638 pessoas (mais 4,5%), mas com este universo a reduzir-se significativamente face a março do ano passado (menos 9,3%, ou menos 13.455 indivíduos).

Na subida de mais de 28 mil indivíduos em situação de desemprego conta-se um aumento de 1899 jovens até aos 25 anos registados face ao mês anterior - mais 5,6%, num crescimento inferior aos restantes grupos etários, que atinge os 9,3%.

Em termos de habilitações, a maior subida líquida de desemprego acontece entre quem tem escolaridade ao nível do segundo ciclo do ensino básico (11,3%), com aumentos também em torno dos 11% e 10% entre quem concluiu 9.º e 12.º anos, respetivamente. Entre os habilitados com ensino superior, o aumento é de 5,3%.

Algarve com maior subida

Por regiões, o Algarve é a zona do país mais afetada pela subida do desemprego em termos relativos, com crescimentos de 12,8% no total de desempregados face a fevereiro, e de 41,4% frente a março de 2019.

Em termos absolutos, porém, o Norte lidera com 134.578 desempregados registados, mais 10.241 que fevereiro (mais 8,2%), mas ainda abaixo do nível de desemprego registado em março do ano passado (menos 1,3%).

A região de Lisboa surge com um registo de 102.108 desempregados inscritos em centros de emprego, mais 9650 (10,4%) que em fevereiro, e 3,8% acima do nível de desemprego registado há um ano.

O Centro regista também 45.845 desempregados, com aumentos de 9,3% e 3,3% frente a fevereiro e a março de 2019, respetivamente. Já os centros de emprego do Alentejo registam 16997 desempregados, com crescimentos de 12,5% face a fevereiro e de 9,8% relativamente há um ano.

Nas regiões autónomas, os desempregados inscritos totalizaram 22.597, sem alterações significativas. A subida foi de 0,2% num mês, e o número representa ainda menos 5,6% que o registado em março de 2019.

Atualizado às 11h52

 

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de