Abanca confirma interesse no EuroBic mas quer posição de controlo

O banco espanhol só avança com a compra se puder ficar com mais de 75% do EuroBic, disse hoje o presidente do Abanca, citado pelos media.

O presidente do Abanca, Juan Carlos Escotet, confirmou esta terça-feira que o banco espanhol tem interesse no EuroBic mas apenas se puder deter acima de 75% do capital. A confirmação foi feita hoje na apresentação dos resultados do Abanca.

Isabel dos Santos, maior acionista do EuroBic, está vendedora da sua participação de 42,5% no banco, na sequência do caso Luanda Leaks.

O Abanca é apontado como um dos candidatos a entrar no EuroBic, desde que foi anunciada a intenção da empresária angolana de vender a sua posição.

Como o Dinheiro Vivo noticiou a 25 de janeiro, há bancos chineses e espanhóis na corrida ao EuroBic, sendo que, no mercado, o cenário mais consensual recai sobre o Abanca. Este, a entrar, poderia querer impor a sua marca fazendo desaparecer o EuroBic, hipótese com a qual os acionistas não só não estão ainda preocupados como não estudaram.

O Abanca registou em 2019 com um lucro de 405 milhões de euros, o que corresponde a mais 6,7% do que no ano anterior. (Leia mais aqui)

"Este resultado representa uma rentabilidade de 10,0%, o que mantém a entidade entre os bancos mais rentáveis do sistema financeiro espanhol", refere o banco, em comunicado.

"O ano de 2019 foi marcado por um importante aumento do volume de negócio, que já supera os 85 mil milhões de euros. Este marco foi alcançado graças à combinação de crescimento orgânico gerado pelo forte dinamismo comercial, especialmente no segmento de financiamento a PME (pequenas e médias empresas), com o contributo para o negócio das aquisições do Deutsche Bank PCB Portugal e do Banco Caixa Geral, em Espanha", sublinha.

Atualizada às 12H25 com mais informação

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de