Empresa de partilha de bicicletas Ofo processada por falta de pagamento

A empresa chinesa, com operação em Portugal, foi processada por um fabricante de bicicletas por falhar pagamento de mais de 8 milhões de euros.

O jornal britânico Financial Times diz que é um sinal de como está a aquecer a concorrência no negócio da partilha de bicicletas. Um fabricante de bicicletas de Xangai processou a startup Ofo por mais de oito milhões e meio de euros de pagamentos em atraso.

De acordo com a publicação, a Ofo e o seu grande concorrente, Mobike, fizeram investimentos avultados para a expansão da frota e conquista de novos mercados, vendendo as viagens a preços abaixo do custo, perdendo capacidade de fazer face aos compromissos.

A empresa Phoenix Bicycles de Xangai avançou com um processo num tribunal de Pequim requerendo o pagamento de mais de 8,5 milhões de euros referentes a um contrato de fornecimento que não foi cumprido por parte da Ofo.

Não é a primeira vez que a empresa de partilha de bicicletas enfrenta ameaças. Já antes um fabricante de bloqueadores inteligentes ameaçou imobilizar as 3 mil bicicletas também por causa de pagamentos em atraso.

Ofo entra em Portugal por Cascais

No outono de 2017, a Ofo entrou em Portugal através do serviço de partilha de bicicletas na vila de Cascais. Na altura disponibilizou 50 bicicletas. A apresentação teve honras de cerimónia municipal em frente ao edifício dos Paços do Concelho com dezenas de bicicletas amarelas.

A vila de Cascais tornou-se no município piloto em Portugal, e 17.º no mundo, a utilizar a primeira plataforma e líder mundial no mercado de bicicletas partilhadas sem estações fixas de estacionamento.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de