BCE mantém taxas de juro e reafirma aceleração da compra de ativos

Conselho de governadores do Banco Central Europeu esteve reunido esta quinta-feira.

O Banco Central Europeu (BCE) manteve hoje as taxas de juro de referência inalteradas e confirmou o objetivo de acelerar o programa de compra de ativos para uma recuperação rápida da economia europeia. "O conselho de governadores espera que as compras líquidas sob o PEPP ao longo do próximo trimestre continuem a decorrer a um ritmo significativamente maior do que nos primeiros meses do ano", lê-se no comunicado da instituição liderada por Christine Lagarde.

O BCE tem comprado ativos a um ritmo de 19 mil milhões de euros por semana desde março, um reforço face aos 14 mil milhões do início do ano. A decisão desta quinta-feira aponta para uma manutenção ou aumento do montante até que a retoma económica esteja assegurada. A maioria dos economistas consultados pela Bloomberg não antecipa uma redução do programa de compras do BCE até setembro.

Lagarde apresenta também hoje as perspetivas económicas, que deverão ser mais otimistas, de acordo com um painel de economistas sondado pela Bloomberg. As previsões para a inflação também deverão ser revistas em alta.

Em maio, a inflação na zona euro subiu para 2%, acima da meta do BCE. Contudo, há analistas que consideram a subida é temporária, fruto da subida dos preços dos combustíveis e dos constrangimentos na cadeia de abastecimento da indústria por causa da pandemia.

O programa de emergência do BCE vai prolongar-se até março de 2022, e a expectativa dos economistas é que não venha a ser prolongado para além dessa data.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de