Investimento

Investimento através dos vistos ‘gold’ quase duplicou em 2016

Imobiliário

O investimento captado através dos 'vistos gold' atingiu os 857 milhões de euros em 2016, o que traduz uma subida de mais de 87% face a 2015.

O investimento captado através dos vistos ‘gold’ subiu 87,5% em 2016, quase duplicando face ao ano anterior. No total, foram investidos 874 milhões de euros, de acordo com os dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

No total do ano passado, o investimento resultante das Autorizações de Residência para a atividade de Investimento (ARI) atingiu 874.444.320,10 euros, quase o dobro dos 466.259.797,63 euros de 2015, tendo sido atribuídos 1.414 vistos ‘gold’.

Em dezembro, o investimento captado ascendeu a 87.482.100,72 euros, mais 83,8% face a novembro (47.597.866,42 euros) e uma subida homóloga de 47%.

Do total dos 87,4 milhões de euros captados no último mês de 2016, a maior parte (77.032.841,96 euros) correspondeu a investimentos mediante o critério de aquisição de bens imóveis, com a transferência de capital a ascender a 10.449.258,76 euros.

O número de vistos atribuídos em dezembro totalizou os 141, dos quais 131 na compra de bens imóveis e 10 na transferência de capital.

Dos 131, destaque que no mês passado foram atribuídos mais quatro vistos para reabilitação urbana, no âmbito das novas regras de concessão de ARI, em vigor há pouco mais de um ano, totalizando nove em 2016.

O primeiro visto ‘gold’ para reabilitação urbana foi concedido em julho do ano passado e os restantes quatro em outubro.

Em termos acumulados – desde que os vistos dourados começaram a ser atribuídos, a 08 de outubro de 2012, até dezembro último -, o investimento total captado com as ARI atingiu os 2.567.176.944,62 euros, dos quais 251.449.595,62 euros por transferência de capital e 2.315.727.349,00 euros pela compra de bens imóveis.

Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento, foram atribuídos 4.202 ARI: dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015 e 1.414 em 2016.

Em termos acumulados, desde a sua criação até final de 2016, foram concedidos 3.964 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, 232 por transferência de capital, e seis pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

A China lidera a lista de ARI atribuídas (3.050 até dezembro), seguida do Brasil (247), Rússia (148), África do Sul (137) e Líbano (72).

As novas regras para a obtenção de vistos ‘gold’, que alargaram os critérios de investimento para cidadãos fora da União Europeia a áreas como reabilitação urbana e ciência, entre outras, entraram em vigor a 03 de setembro de 2015.

Desde 2013 foram atribuídas 6.637 autorizações de residência a familiares reagrupados: 576 em 2013; 2.395 em 2014; 1.322 em 2015 e 2.344 em 2016.

No ano passado, o investimento resultante dos vistos ‘gold’ caiu para metade, face a 2014, para cerca de 466 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Banca custou ao Estado mais 1,5 mil milhões de euros em 2019, agora ajude

coronavirus portugal antonio costa

Proibidos ajuntamentos com mais de cinco pessoas. Aeroportos encerrados

O primeiro-ministro, António Costa, fala aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros após a Assembleia da República ter aprovado o decreto do Presidente da República que prolonga o estado de emergência até ao final do dia 17 de abril para combater a pandemia da covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 2 de abril de 2020. 
 MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Mapa de férias pode ser aprovado e afixado mais tarde do que o habitual

Investimento através dos vistos ‘gold’ quase duplicou em 2016