IRS, desemprego, medicamentos: o que mudou este domingo

Saiba mais no nosso Guru
Saiba mais no nosso Guru

Entrega do IRS online, novas regras para o subsídio de desemprego

IRS

Começa a entrega online das declarações do IRS para as categorias A e H, ou seja, rendimentos provenientes de trabalho dependente e pensões. O período de entrega das declarações via internet prolonga-se até ao fim do mês.

Por outro lado, a 1 de Abril terminou o prazo para a entrega das declarações em papel.

A má notícia é que a maioria vai pagar mais imposto, nomeadamente devido à redução de benefícios fiscais e das deduções nos dois últimos escalões do IRS.

Veja aqui o que pode deduzir no IRS para este ano

Subsídio de desemprego

A 1 de abril entraram em vigor as novas regras do subsídio de desemprego, mais penalizadoras.

O valor máximo da prestação passa a ficar limitado a 1 048,50 euros (2,5 IAS – Indexante de Apoios Sociais) contra os atuais 1 257, 70 euros (3 IAS).

O período de atribuição do subsído cai para um máximo de 18 meses, contra os atuais 30 meses, a que tal como até aqui pode acrescer uma majoração de até oito meses.

Passados os primeiros seis meses de atribuição do subsídio, o valor da prestação passa a sofrer um corte de 10%. O novo período começou a contar a 1 de abril, o que significa que em Novembro a prestação já será reduzida.

Saiba o que muda no subsídio de desemprego

Medicamentos

Nem tudo são más notícias. O preço dos medicamentos de marca deverá ter começado a baixar em média 4% a partir de domingo.

Esta descida acontece devido à revisão anual dos preços de referência em Portugal, que obriga ao alinhamento com a média de outros países, como Espanha, Itália e a Eslovénia.

Os genéricos também vão ficar mais baratos, mas só a partir de maio, quando deverão descer em média cerca de 20%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 04 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Governo vê economia a crescer 4,3% em 2021 e desemprego nos 8,7%

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, durante a conferência de imprensa após a reunião extraordinária da Comissão Permanente de Concertação Social por video-chamada, no Ministério da Economia, em Lisboa, 16 de março de 2020. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Segunda fase do lay-off custa mais de 700 milhões de euros

Jorge Rocha de Matos, presidente da Fundação AIP. Foto: direitos reservados

Rocha de Matos: IVA devia ser de 6% em todos os eventos para ajudar o turismo

IRS, desemprego, medicamentos: o que mudou este domingo