IRS em 2012: compensa estar casado?

O IRS é mais simpático com os casados?
O IRS é mais simpático com os casados?

O casamento já não é barato. Vestidos, fatos, copo de água, tudo somado faz da cerimónia uma empreitada de fôlego nos tempos que correm. Mas após a lua-de-mel, a factura continua a pesar para quem escolheu uma vida a dois de papel passado. É que os casados têm direito a metade dos abatimentos em sede de IRS do que aqueles que decidiram apenas juntar os trapinhos sem a presença de um padre ou um funcionário do tribunal. Apresentar declarações de rendimentos em separado compensa muito mais. Com o Orçamento de Estado para 2012 as diferenças entre quem é casado e não é são aprofundadas.

Num agregado sem filhos onde cada um ganhe 2500 brutos por mês, os casados têm direito a 1200 euros em deduções à colecta, 80 euros em benefícios fiscais e 522,5 euros de abatimento via deduções pessoais. Com o mesmo rendimento, um casal em união de facto que apresente declarações de rendimentos separadas pode ter o dobro das deduções à colecta e dos benefícios fiscais. Segundo o estudo do Jornal de Negócios, feito em parceria com a consultora PWC, esta diferença é ainda maior se entrarem crianças na equação. Aqui, é aplicada uma majoração equivalente à concedida às famílias monoparentais.

Resolver esta questão não se afigura fácil. Implicava que o Governo decidisse um corte ainda mais drástico que o previsto nas deduções à colecta no caso dos solteiros, ou deduções a dobrar para os casados. Um cenário pouco provável perante a apertada política orçamental que te vindo a ser seguida. É que o OE para 2012 prevê cortes significativos nas despesas que podem ser apresentadas em sede de IRS. O tecto máximo com as despesas de saúde desce para 10% do valor global, as despesas com habitação passíveis de dedução também sofrem um corte drástico, enfim, cada vez menos encargos são passíveis de recuperação, mesmo parcial, via IRS.

Como se vê, só o amor incondicional parece estar em condições de salvar a instituição do casamento. É que se for por motivos fiscais mais vale mesmo manter solteiro como estado civil no cartão do cidadão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Saída de clientes da EDP já supera as entradas

Outros conteúdos GMG
IRS em 2012: compensa estar casado?