Crescimento da economia

ISEG estima que economia portuguesa mantenha ritmo de crescimento em 2018

A economia portuguesa deve manter praticamente o mesmo ritmo de crescimento no conjunto deste ano, estima o ISEG.

A economia portuguesa deve manter praticamente o mesmo ritmo de crescimento no conjunto deste ano, estima o ISEG, tendo como cenário central uma subida do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,6% em 2018.

Na síntese de conjuntura divulgada hoje, o Grupo de Análise Económica do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) divulga uma primeira estimativa para o crescimento do PIB no conjunto de 2018: entre 2,4% e 2,8%.

Dessa forma, a estimativa central do ISEG, de um crescimento de 2,6%, fica próxima do ritmo de 2,7% verificado no conjunto do ano passado – um valor que o Instituto Nacional de Estatística (INE) deve confirmar na quarta-feira.

“Sendo muito escassa a informação qualitativa e quantitativa atualmente disponível para o corrente ano, tornar-se-ia abusivo ver tendências onde elas não podem ser detetadas”, afirmam os professores, acrescentando que “o enquadramento externo da economia portuguesa não parece desfavorável, e tem vindo a melhorar em termos de nível realizado (em 2017) e de previsões (para 2018)”.

É nesse sentido que os professores do ISEG apresentam dúvidas também face às mais recentes previsões da Comissão Europeia, que estima um crescimento inferior da zona euro e do PIB português (2,2% em 2018).

“Não se encontram razões suficientes nos indicadores e previsões atuais”, afirmam.

Para a estimativa de crescimento entre 2,4% e 2,8%, os economistas do ISEG têm por base “níveis de crescimento aceitáveis para as diferentes componentes da procura agregada em 2018, que não são superiores aos que terão ocorrido em 2017”.

Para o consumo público estimam um crescimento nulo, para o privado uma subida de 2,3%, um avanço de 7,5% para o investimento, de 7% para as exportações e de 7,3% para importações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

fotografia: Luís Costa Carvalho

Corticeira Amorim investe oito milhões e inaugura nova fábrica nos EUA

António Mexia lidera a EDP desde 2005

António Mexia, CEO da EDP, ganhou 6.000 euros por dia em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
ISEG estima que economia portuguesa mantenha ritmo de crescimento em 2018